Uma italiana apaixonada por Bebedouro

0
302

Nascida em Bolonha, na Itália, Maria Zuffi chegou a Bebedouro depois da Primeira Guerra Mundial. Hoje, aos 89 anos, esbanja alegria, disposição e saúde.
Conhecida por sua dedicação ao bar da Estação Ferroviária, onde trabalhou 53 anos, Maria Zuffi enfatiza sua paixão por Bebedouro.

“Hoje, o Walace é razão do meu viver. Quero viver mais dez anos, para saber se ele vai se tornar um bom homem”.

Gazeta de Bebedouro – A senhora nasceu na Itália, quando chegou ao Brasil?
Maria Zuffi – Nasci em Bolonha na Itália, em 13 de setembro de 1924. Viajamos muitos dias de navio até chegar ao Brasil. A primeira cidade que moramos foi Sertãozinho. Meu pai foi trabalhar na roça.

GB – Quem eram seus pais e irmãos?
Maria – Meus pais chamavam-se Antônio e Francisca Zuffi. Helio e Delfina, nasceram na Itália, faleceram há pouco tempo. E no Brasil, nasceram Olga Norma e Carlos. A Olga está viva, mora em Rincão e é casada com um maquinista.

GB – Como era a convivência com seus pais italianos?
Maria – Era muito boa. Meus pais se casaram jovens e logo depois vieram para o Brasil. Eu deveria ter uns dois anos.

GB – Logo que chegou ao Brasil, seu pai começou a trabalhar na Companhia Paulista de Estrada de Ferro?
Maria – Um senhor da Companhia Paulista da Estrada Ferro, que foi o orgulho do Brasil, convidou meu pai para trabalhar na companhia, em Mandembo, a primeira estação, depois de Bebedouro. Ele trabalhou durante seis anos na manutenção dos trilhos, e devido a uma pneumonia, veio a falecer com 34 anos. Ele ficou muito doente, durante dez dias com febre. Depois disso, fomos morar em Bebedouro.

GB – Quando vieram morar em Bebedouro?
Maria – Minha mãe ficou viúva moça, com 33 anos e cinco filhos para criar. Como morávamos numa casa da Cia. Paulista tivemos que sair. Minha mãe tinha guardado a herança que recebera da morte da minha avó italiana. Por sua vez, meu pai também tinha algumas economias guardadas. Com este dinheiro, ela comprou uma casa na Oscar Werneck. A casa continua sendo da nossa família.

(…)

Leia mais na edição nº 9603, dos dias 28, 29 e 30 de setembro de 2013.