Valdecir, o cabeleireiro banqueiro

0
247
Simplicidade - Valdecir Valêncio dirige uma das maiores cooperativas de crédito da cidade.

Valdecir Valêncio é o cabeleireiro que se tornou diretor de uma das maiores cooperativas de crédito, prestes a abrir sua 1ª agência bancária em Bebedouro. De postura humilde, ele revela sua trajetória e o sonho de ter seu trabalho reconhecido pela cidade.

Gazeta de Bebedouro – Como sua família veio para Bebedouro?

Valdecir Valêncio – Na década de 1980, meu pai esteve em Bebedouro para visitar amigos. Na época, ele ficou encantado com a cidade e a fama de Califórnia Brasileira. Não demorou para que ele conseguisse condições e emprego para mudar toda família para cá. Eu vim com 16 anos.

GB – Qual o primeiro lugar em que moraram?
Valdecir – O primeiro lugar em que nós moramos foi em uma casa na avenida Francisco Martins Alvarez, no Jardim Alvorada. Era perto da Rádio Iguatemi FM.

GB – Quais foram seus primeiros empregos?
Valdecir – Comecei trabalhando em um lava-jato, que funcionava na esquina entre as ruas Rubião Júnior e Cel. João Manoel, na região central. Ele nem existe mais. Meu outro emprego foi como cobrador de ônibus, na EBTU. Trabalhei com o primeiro dono e atendíamos a cidade com apenas quatro ônibus, que rodavam de dia e de noite. Dava para atender toda a cidade.

GB – Qual o fato mais engraçado que se passou com você como cobrador de ônibus?
Valdecir – Teve uma ocasião em que um passageiro, para não pagar passagem, apresentou uma carteira dizendo ser investigador de polícia. Deixei passar, mas fiquei desconfiado. Fui conversar com meu chefe, dei a identificação dele. Na hora, ele disse que o rapaz não era investigador coisa nenhuma e me deu ordem de não permitir que ele andasse de ônibus sem pagar. Mas nunca mais apareceu. O engraçado é que comecei a desconfiar pelo jeito que ele se portava, com muito medo e tremendo na hora de me apresentar a carteira de investigador.

 

(…)

Leia mais na edição nº 9626, dos dias 23, 24 e 25 de novembro de 2013.