Vocação: um ato de fé

0
284

O Gente conta a história do Pe. Sinval da Silva Junior, que descobriu sua vocação ainda na adolescência, aos 14 anos.
Com apoio da família foi para o seminário aos 17, e em seguida para Roma, onde conheceu novas culturas, idiomas e o mais marcante, o papa João Paulo II. De volta a Bebedouro, passou pela Paróquia N. Sra. Aparecida e hoje atua como pároco na Paróquia do Senhor Bom Jesus, em Taquaral.

Descoberta – Com o apoio da família, Pe. Sinval não teve resistência para seguir sua vocação.

 

GB – Quando e onde o senhor nasceu?
Sinval – Nasci em São Paulo, em 26 de julho de 1976. Sou paulistano de nascença, mas sou bebedourense de criação e coração.

GB – Como veio morar em Bebedouro?
Sinval – Morei na capital até os quatro anos de idade. Meus pais e todos os meus familiares são bebedourenses. Depois do nascimento da minha irmã, eles decidiram voltar para Bebedouro devido à qualidade de vida.

GB – Quem são seus pais e irmãs?
Sinval – Tenho o mesmo nome do meu pai, que chama-se Sinval da Silva. Minha mãe é Maria Alice Martins da Silva e as minhas irmãs são Adriana, Iris e Renata.

GB – Onde estudou?
Sinval – No primário, estudei no Colégio Anjo da Guarda, depois fui para a José Francisco Paschoal e conclui o ensino médio no Abílio Manoel.

GB – Durante a infância, o que costumava fazer?
Sinval – Sempre fui uma criança caseira, mas gostava de brincar de correr, de pega-pega e esconde-esconde. No início da adolescência, comecei a me aproximar e me dedicar à igreja.

 

(…)
Leia mais na edição n° 9478, dos dias 24, 25 e 26 de novembro de 2012.