A fé da juventude

0
527

 

Como estamos acostumados ser entristecidos com muitos casos de delinquência juvenil e pela infeliz aproximação com os entorpecentes, chega a ser surpreendente o grande número de jovens de Bebedouro animados a participar da Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro.
Serão 77 jovens, entre participantes, missionários e voluntários, que desembolsarão em média R$ 900, entre custos de passagens, moradia e alimentação, pela oportunidade única de estarem perto do Papa Francisco. O mais comum é ver estes valores sendo gastos em festas, bebidas e roupas da moda.
Tudo isto é um sopro de otimismo para nossa sociedade que sabe através de estudos que, por traz do crime, da violência e do uso das drogas está a desagregação familiar e a falta de valores dos jovens.
Independente do tempo que perdure a liderança do Papa Francisco, o fato de ser latino americano e com linguagem mais aproximada de nossa população, têm surtido bons efeitos no mundo.
Com todo respeito que merece o Papa Bento XVI, o novo líder da Igreja Católica parece ter carisma semelhante ao do Papa João Paulo II, o mais influente do século 20.
Recentemente, o Papa Francisco falou em acolhimento das mães solteiras pelos religiosos. Há décadas tratadas de forma preconceituosa, o novo líder católico pede que abram-se as portas a estas mulheres e seus filhos.
Porém, esta postura não serve de pretexto para a falta de planejamento familiar. Entre muitos dos jovens de Bebedouro que vão à Jornada, está a consciência de que os relacionamentos devem ser construídos sem ter como única base a atração física, mas a convergência de ideais religiosos.
Que estes 77 jovens que ficarão por duas semanas na capital carioca, venham com a missão de serem multiplicadores da boa nova e sirvam de referencial para a juventude da cidade.

Publicado na edição n° 9568, dos dias 9 e 10 de julho de 2013.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEdição n° 9567
Próximo artigoUnião