A Gazeta de Bebedouro, por mais um ano de vida

0
552
Entusiasmo - Alunos do Sesi deram novo ânimo a Gazeta, em visita ao Memorial e à redação, com a profª Tereza Botechia. Curiosos, com olhos brilhando, estes pequenos trouxeram entusiasmo à nossa equipe. Obrigada pela visita. A casa vai estar sempre aberta para recebê-los. (Gazeta)

Não há outra palavra para traduzir esse sentimento: Gratidão.
Por tudo que aprendi e tive a oportunidade de vivenciar dentro da redação da Gazeta de Bebedouro. Neste 6 de junho, o símbolo de resistência no jornalismo impresso completa 95 anos. E que resistência, não? Afinal, estar quase nos cem anos de vida não é para qualquer um, nem para qualquer empresa, ainda mais tratando-se de jornalismo, ainda mais falando de impresso.
Não importa se a tecnologia está avançando, não importa se dizem que o impresso chegará ao fim, o que vale, de verdade, é que merece todos os aplausos do mundo aquele tradicional veículo que consegue superar e se enquadrar em todas as novidades tecnológicas que surgem. A Gazeta, sem sombra de dúvidas, é prova disso.
Lembra quando decidimos criar o instagram? Foi no ano passado, em 2018, começou tímido, mas agora está com força total. Devemos levar em conta que o público do instagram é diferente dos que utilizam o facebook (mesmo que nossa realidade nos permita ver que quem usa um aplicativo, também utiliza o outro), mesmo com públicos parecidos, são diferentes. E olha que bacana, já acumula mais de mil seguidores e não demora muito para uma publicação render curtidas e comentários. O facebook, por sua vez, agrega mais de 7 mil seguidores.
Comparando esses números com os seguidores que alguns ‘pseudos-jornalistas’ têm, a Gazeta de Bebedouro consagra-se com alta credibilidade perante os bebedourenses e moradores de toda a região. Aliás, do que adianta ter mais de 10 mil seguidores e não oferecer conteúdo de qualidade e que passe respeito, ética e credibilidade para quem lê? A Gazeta tem e oferece, diariamente, tudo isso aos seus leitores, sejam eles físicos ou virtuais.
Me orgulho imensamente em ter feito parte dessa história, primeiro como repórter, depois como diagramador, mas sempre escapando para fazer uma entrevista ou outra, uma matéria ou outra, sempre entregando o meu máximo.
A Gazeta de Bebedouro, no auge dos seus 95 anos formou muitos profissionais e sou um deles. Todo conhecimento que tive, sobre o que é ser jornalista, aprendi no dia a dia da redação, com toda pressão por tempo e entrega, seja de conteúdo, ou de uma página. Todo o desafio diário da profissão, da apuração de cada notícia, da emoção a ser captada e transmitida nos versos de um ‘Gente’, tudo foi aprendido na rotina da Gazeta.
Certamente não estaria onde estou, com o conhecimento que tenho hoje, se não tivesse passado por este veículo tão importante. Foi muito bom partilhar esses momentos, contar tantas histórias, noticiar tantos fatos, acompanhar tantas coberturas e informar tanta gente.
Como esquecer momentos como a inauguração de cada escola, os sorrisos impagáveis das crianças desfrutando o novo parquinho conquistado, ou a grama do novo campo de futebol. Como tirar da memória as grandes conquistas que Bebedouro obteve, como a chegada da Cargill, a reinauguração da UPA, a sala de internação, as novas UBS’s e ESF’s. Não dá também para apagar coberturas tensas como as da greve dos caminhoneiros, onde tínhamos que sair com o carro quase sem combustível e nos esconder para tirar uma foto da fila de caminhões, mas tudo para fazer a melhor foto e depois diagramá-la em uma capa que nunca vou esquecer.
Como esquecer o ‘sumiço’ da impressora no dia do fechamento? Os problemas com um PDF ou um Mundo Melhor que dá certo nos 45 do segundo tempo. Foram tantos momentos, tantas histórias e que me acrescentaram muito, possibilitando força em cada uma das pernas para continuar caminhando.
Falar de futuro, no caso da Gazeta, vai contra aquele ditado que diz que não podemos olhar para trás. Nunca descarto uma remota opção de um dia voltar, seja impresso ou online e, com toda certeza, não será um passo atrás e sim, vários para frente.
Obrigado por tudo Gazeta de Bebedouro. Obrigado por tudo Sarah.
Obrigado por continuar levando essa história para frente com garra e amor, aliás, o ingrediente principal é este: o amor. E isso você tem de sobra.

Marcos Pitta (jornalista, um dos editores da Revista ComTempo).

 

(…)

Leia mais na edição de 10401, de 8 a 11 de junho de 2019.