A importância da história na construção do futuro

0
362

Em comemoração aos 131 anos de Bebedouro, a Gazeta de Bebedouro selecionou 12 edificações pelo critério da longevidade, com o objetivo de prestar homenagem à cidade através de suas instituições.
Suas paredes contam histórias que o bebedourense precisa conhecer para valorizar a cidade em que vive.
Através do olhar do conhecimento, seremos mais generosos na hora de preservar, de lutar a favor, de propor.
As novas gerações sabem quase tudo do último lançamento em IPad, mas pouco ou quase nada das pessoas que as antecederam e construíram a cidade que vivemos hoje.
Estamos esquecendo de onde viemos e nem somos tão velhos assim. Bebedouro tem apenas 131 anos.
Hoje, nos gabamos de saber “tudo” em tempo real e nos esquecemos de quem nos proporcionou estarmos aqui, agora e render-lhes homenagem.
Cidade Coração, Capital Nacional da Laranja, Califórnia Brasileira são os codinomes que Bebedouro recebeu ao longo do tempo. Será que os bebedourenses menores de 15 anos, sabem por quê?
A desimportância que se dá aos mais velhos, memórias vivas de uma civilização e da nossa cidade, certamente se refletem no presente, onde aqui, o negativo simplório se sobrepuja à crítica construtiva e ao olhar de afetividade, com consequências para o futuro que ainda nem imaginamos qual seja.
A dúvida que paira: as novas gerações interessam-se por conhecer os personagens e seus feitos em um cenário do século passado, sem cliques?
Depende do incentivo e da oferta.
É isso que propomos com esta edição de aniversário através do Suplemento “As paredes e suas histórias”.
Boa leitura!

(…)

Leia mais na edição nº 9836, dos dias 2, 3 e 4 de maio 2015.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEsse é o maior problema
Próximo artigoGente