Ações afirmativas

0
156
(Divulgação)
(Divulgação)

A secretária da Saúde, Sônia Junqueira, depois de ser bombardeada na audiência de prestação de contas da Saúde, na terça, com perguntas que nem são de sua alçada, como as alusivas aos gastos do Hospital Estadual que são administradas pelo governo estadual, sentiu-se logo recompensada, ao acompanhar o prefeito, no mesmo dia, à tarde, na recepção aos executivos do Grupo Cutrale, que vieram trazer as doações de ambulância, camas de UTI e testes para Covid-19. Nada como um dia após o outro…ou uma hora após a outra.

 

(Arquivo pessoal)

Pura simpatia – Nesta semana, a Gazeta entrevistou no Gente, o senhor Mariano Azevedo. Este bebedourense que nutre, à distância, amor explícito pela cidade em que nasceu. Para alimentar esse seu sentimento, ele usa a Gazeta. Por causa da greve dos Correios, senhor Mariano recebeu várias edições de uma só vez e sua nora registrou seu deleite frente à leitura da Gazeta, que recebeu dele muitos elogios, na entrevista.

 

Frase da semana:

“Amigo? Para ser amigo tem que falar a mesma língua, pelo menos. Com intérprete no meio não dá amizade”.

Fernando Henrique Cardoso, 89, ex-presidente do Brasil, na edição comemorativa dos 34 anos do Roda Viva, em 28 de setembro, em comentário sobre a relação entre Jair Bolsonaro e Donald Trump.

 

Orgulho
Definindo-se como “intelectual que conhece o mundo”, o sociólogo FHC referiu-se ao atual ocupante do Palácio do Planalto como tendo “um jeito rude de ser”, que politicamente o aproxima da “intolerância”. E continua, “Eu sou mais aberto à aceitação da diversidade”, ao enfatizar seu perfil diplomático.

Orgulho 2
O programa comemorativo de aniversário teve como membros da bancada ex-âncoras, como Rodolpho Gamberini, Heródoto Barbeiro, Matinas Suzuki, Daniela Lima e Paulo Markun direto de Portugal, capitaneados por Vera Magalhães, a âncora atual do prestigiado programa da TV Cultura. FHC respondeu a todos com polidez, mas principalmente, com conhecimento. Prestes a completar 90 anos, sua lucidez e temperança são ainda mais exuberantes que na época em que exercia cargos públicos eletivos.

Por causa da pandemia
O comércio eletrônico encerrou o 1º semestre de 2020 com alta de 145% nas vendas, em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo o estudo “E-commerce na Pandemia”, realizado pela plataforma Nuvemshop. Para a pesquisa, a quarentena impulsionou o comércio de produtos essenciais. “Alimentação & Bebidas” liderou o ranking, com aumento de 282%, neste último trimestre.

Abertos e maiores
De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, mesmo os comércios essenciais estando o tempo todo abertos na pandemia, houve aumento de 196% no setor de lojas virtuais de supermercado no mundo. No Brasil, o crescimento da área foi próximo de 300%.

Exemplo regionalmente brasileiro
A loja online da marca Açúcar Guarani, da gigante Tereos Açúcar & Energia Brasil, a única focada em pequenas e médias empresas, continuou abastecendo estabelecimentos comerciais que utilizam ou vendem açúcar e entre os meses de março e agosto, o site também conquistou 283% a mais de clientes e o faturamento consolidou alta de 387%.
De acordo com Gustavo Segantini, diretor de Marketing da usina multinacional, os diferenciais do comércio eletrônico da Guarani ajudaram a impulsionar as vendas, além de ajudar os empresários no momento de isolamento social, tendo nascido pioneiramente para atender pequenos varejistas, possibilitando que possam comprar direto da indústria, de forma prática, simples e com condições especiais, tudo pelo site, sem que o cliente tenha que se locomover para buscar o produto. Basta efetivar o pedido no site e aguardar a entrega em seu estabelecimento.

De Ribeirão Preto…
… para o mundo. Tudo começou por uma empresa idealizada como agência de marketing digital, há 5 anos, por 3 sócios, Patrocínio, Niasa e Nery, que perceberam a necessidade de otimizar os processos de gestão de redes sociais para facilitar a vida dos seus clientes empreendedores. Decidiram então, desenvolver sistema próprio e concentraram todas as ferramentas em uma só, o que acabou se tornando uma solução completa para gerir redes sociais do Brasil. E aí, a líder em serviços digitais no Brasil para empresas de pequeno e médio portes, a Locaweb, anunciou a aquisição por R$ 18,9 milhões da Etus, startup de Ribeirão Preto, que já conta com mais de 100 mil marcas sendo atendidas, do Brasil e do mundo. A plataforma ajuda empresas a fazerem essa gestão completa em um único ambiente, de forma simples e descomplicada.

Com a palavra:
“Conforme íamos utilizando a ferramenta na nossa agência, percebíamos como aquele sistema tinha potencial para resolver as dores e necessidades de outras pessoas. Ao longo de 4 meses usamos internamente, testamos, aperfeiçoamos e percebemos que a solução era tão boa que deveríamos oferecer para o mercado”, conta André Patrocínio. Os clientes vão desde pequenos empreendedores, até grandes marcas como Boticário, Senac, Petrobras, Itaú entre outras.

E a cara e a coragem
As histórias dos três sócios são muito parecidas. Ambos cresceram na periferia de Ribeirão Preto, estudaram em escolas públicas e não tiveram ajuda para abrir a empresa, que teve início com zero investimento. E na contramão das empresas de tecnologia, a startup decidiu fincar raízes na cidade onde nasceu, apesar de diversas oportunidades e dos convites para levar a sede para capitais como São Paulo e Florianópolis, consideradas polos de tecnologia.
Seguindo o modelo de atuação da Locaweb em outras aquisições, André Patrocínio permanecerá à frente da operação com total autonomia, mantendo os colaboradores e escritório próprio em Ribeirão Preto.

Leviandades
Ao assistir/ouvir as sessões da Câmara, percebe-se o descompromisso dos vereadores de oposição com o uso da Tribuna, seja na Palavra Livre ou na Explicação Pessoal, com a verdade. Na última, o vereador Paulo Bola (MDB), abordou dois assuntos como problemas de ineficiência do prefeito, e nenhum deles tem relação com fatos. No primeiro, Bola imputa ao prefeito, as condições da Casa de São Camilo, em Barretos, que recebe os pacientes de Bebedouro em tratamento de câncer na vizinha cidade, as quais ele qualifica como precárias. Mas a Casa está sob responsabilidade da AVCC (associação que reúne voluntários no combate ao câncer) desde 2019 e, por causa da pandemia, teve suas atividades diminuídas, inclusive aquelas que arrecadam fundos.

Leviandades 2
O vereador Bola não satisfeito, disse ainda que os bombeiros de Bebedouro estariam trabalhando precariamente porque o prefeito não havia providenciado rádios comunicadores novos para a corporação. Logo agora que o Corpo de Bombeiros conquistou e recebeu sua sede nova, totalmente planejada, o desmentido veio imediatamente pelo tenente Wellington Silva, que disse a Gazeta, que essa reclamação não partiu dos bombeiros de Bebedouro. Oportunismo, falta de conhecimento ou má fé? E este vereador é o candidato a vice prefeito na chapa do também vereador Fernando Piffer.
E o leitor deve estar se perguntando: e no resto da sessão? Nada mais merece ser destacado, exceto os projetos aprovados, que constam de matéria na página 9.

 

Publicado na edição nº 10523, de 3 a 6 de outubro de 2020.