Apesar de apresentar índices satisfatórios, Região de Barretos mantém-se na fase vermelha

Dados atualizados foram apresentados pelo Governo Estadual, na sexta-feira (19), em coletiva de imprensa.

0
93

As regiões de Barretos, Marília, Presidente Prudente, Registro e Ribeirão Preto permanecem na fase de restrição total a comércio e serviços não essenciais até a próxima revisão, de acordo com atualização semanal do painel de classificação de fases do Plano São Paulo, do governo estadual.
“Sempre que necessário, tomaremos medidas mais duras se assim for a referência do Comitê de Saúde. E avançaremos no Plano São Paulo se o comitê assim o referendar. Nenhuma decisão do plano de saúde do Governo de São Paulo é tomada por impulso político, vontade do governador ou pressão empresarial, econômica ou política. Quem determina todas as ações é a saúde”, afirmou João Doria, na coletiva de imprensa, de sexta-feira (19).
Segundo o governo estatual, a terceira atualização do acompanhamento da pandemia revelou indicadores satisfatórios de capacidade hospitalar e de variação de casos de Covid-19 na maioria das regiões, incluindo a capital e cinco sub-regiões da Grande São Paulo.
O Estado também detectou piora nos índices de cidades como Campinas e Sorocaba, por exemplo, mas os dados das respectivas regiões não indicaram a necessidade de regressão de etapa do Plano São Paulo nos demais municípios do entorno. Porém, as prefeituras de cidades com piora significativa receberão uma nota técnica recomendando restrições locais.
“Os municípios têm autoridade e autonomia para, dentro de sua região, seguir a flexibilização ou fazer um endurecimento. Esta autonomia vem compartilhada da responsabilidade sobre os indicadores da própria cidade”, explicou o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.
Testagem – O Estado anunciou a ampliação da testagem para Covid-19, prevendo a realização de 233,7 mil exames em populações vulneráveis, dentre elas indígenas e idosos em abrigos, além de categorias do funcionalismo público como profissionais do sistema penitenciário.
Serão aplicados predominantemente testes rápidos sorológicos do tipo IgM/IgG, que identificam se a pessoa já teve contato com o coronavírus. Para aqueles que apresentam sintomas ou tiveram contato com pacientes confirmados para Covid-19 o exame indicado é o de RT-PCR, que aponta a presença do material genético (RNA) do vírus.
Na área da saúde, a previsão é de testagem de 2 mil funcionários do Samu na cidade de São Paulo a partir de segunda-feira (22) e outros 12 mil em Ribeirão Preto, que já foram iniciados pelo Hospital das Clínicas da USP local.
A Plataforma de Laboratórios coordenada pelo Instituto Butantan já processou 225,4 mil exames para Covid-19, dos quais 130 mil do tipo PCR e 95,4 mil rápidos.
Retomada – A partir de 1º de julho está autorizada a retomada de treinamentos pelos clubes de futebol de São Paulo, tendo como protocolo de segurança a testagem periódica de atletas e demais profissionais e medidas de distanciamento durante atividades individuais. Ainda não há data prevista para o retorno de competições oficiais.
O retorno aos treinos só será permitido depois que atletas e demais profissionais forem submetidos a exames prévios do tipo PCR – com coleta de amostras de mucosa nasal e saliva – e os testes rápidos, que são feitos geralmente com a coleta de uma pequena amostra de sangue. O protocolo recomenda a repetição dos testes entre os profissionais de futebol a cada semana.
Inicialmente, os treinos só deverão envolver atividades físicas individuais, com limitação no número de pessoas presentes e veto à presença de jornalistas ou público. Atletas e demais profissionais deverão respeitar distanciamento mínimo e o uso de máscaras é obrigatório, exceto quando a proteção prejudicar o desempenho dos jogadores.
Profissionais com idade a partir de 60 anos ou portadores de doenças crônicas não devem participar dos treinamentos.

 

Publicado na edição nº 10494, de 20 a 23 de junho de 2020.