Apesar de três mortes na semana, Bebedouro tem a menor média móvel deste ano

Com as quedas registradas nas últimas semanas, na rede pública e particular, em casos e óbitos, a Gazeta procura os responsáveis por atendimentos para entender o recuo.

0
39
(Fonte: Vigilância Epidemiológica de Bebedouro)

Em três dias, Bebedouro registrou dois novos óbitos em decorrência da Covid-19. Desde terça-feira (13), quando a Gazeta de Bebedouro publicou atualização de dados da pandemia, em sua edição de n.º 10.592, o número de óbitos passou de 294 para 296 vítimas fatais, de acordo com boletim epidemiológico divulgado na sexta-feira (16).

Dos óbitos registrados recentemente, ambos ocorreram no Hospital Municipal Julia Pinto Caldeira, sendo homem de 58 anos e sem comorbidades e mulher, 79, com hipertensão arterial sistêmica.

Apesar da contabilização destes óbitos, o número de mortes caiu na cidade, em comparação com a semana anterior. No acumulado de nove dias, de 30 de junho a 7 de julho, seis mortes foram registradas, indicando recuo de 50%, em relação a esta semana, de 8 a 16 de junho, com três. A média móvel dos últimos 17 dias é de 0,52 óbitos diários.

De terça-feira (13) até sexta (16), a cidade registrou 166 novos pacientes positivados com Covid-19. Desde o começo da pandemia, são 11.002 pessoas infectadas pelo vírus na cidade. Há também 226 pacientes positivos em monitoramento e outros 47 bebedourenses em investigação. A Secretaria Municipal de Saúde também monitora outros dois pacientes da microrregião, que foram atendidos em hospitais do município.

Queda de casos graves

A ocupação de leitos de UTI no Hospital Estadual caiu para 90%, com 18 pacientes em estado grave. Na rede privada, são cinco leitos Covid ocupados, indicando 45,45% de ocupação. Há dois pacientes graves internados na UCE (Unidade de Cuidados Especiais), no Hospital Municipal Julia Pinto Caldeira, e outros 13 bebedourenses estão em UTIs de outros municípios, sendo nove no Hospital Nossa Senhora Aparecida e um no AME (Ambulatório Médico de Especialidades), ambos em Barretos. Não há pacientes graves internados na UPA 24 horas.

Mais 26 pacientes estão hospitalizados em enfermarias do município, sendo 13 no Hospital Estadual (65% de ocupação), cinco no Municipal e oito na rede privada.

Com as quedas registradas nas últimas semanas, tanto na rede pública quanto na particular, do número de casos e óbitos, a Gazeta de Bebedouro procurou os responsáveis pelos atendimentos médicos para entender as causas destes recuos.

A gerente de enfermagem da Unimed, Carol Bonafim, confirma os dados estatísticos, divulgados semanalmente pela Gazeta. “No último mês, houve menor número de internações, tanto na enfermaria quanto na UTI Covid e, consequentemente, também, menor número de óbitos”, explica a gerente de enfermagem, exemplificando: “Em maio, nos atendimentos de síndromes gripais, tínhamos uma média de 40 atendimentos/dia, variando de 25, nos dias mais calmos e chegando a 75, nos de maior movimento. Em abril, este número foi mais alto ainda, chegamos a ter até 115 atendimentos por dia. Já em julho, este índice está bem menor, com cerca de 30 a 40 atendimentos por dia”.

Para Carol Bonafim, a vacinação é responsável pela diminuição dos casos graves. “Percebemos que a gravidade diminuiu, mas ainda há casos positivos no município. Casos estes que também diminuíram e bastante nas últimas três semanas. Os pacientes que no começo da pandemia internavam mais, os idosos, estão internando menos nos dias atuais. Conforme a vacinação vai avançando e a faixa etária caindo, também acontece com a idade do paciente que fica internado”.

Entretanto, a gerente de enfermagem ressalta que na última semana, “o número de atendimentos aumentou, mas, não estou falando de aumento de casos positivos. Estamos em um clima muito seco e frio e as infecções das vias aéreas comuns, vêm junto com a Covid, trazendo certa confusão, tanto para a população como para a equipe de saúde. Hoje, não se sabe mais o que é um simples resfriado ou Covid”.

A Gazeta entrou em contato com a assessoria de imprensa do Hospital de Amor, em Barretos, responsável pela gestão do Hospital Estadual de Bebedouro, para saber a situação da unidade e recebemos a seguinte resposta: “nossos porta-vozes de Bebedouro estão de férias nesta semana e infelizmente não conseguiremos dar um retorno no prazo que vocês solicitaram”.

Publicado na edição 10.593, de sábado a terça-feira, 17 a 20 de julho de 2021.