Bebedouro vacinou 50,53% da população com 1ª dose contra Covid

Prefeito Lucas Seren, aos 38 anos, vacinou-se na quinta-feira (15). Imunização desta faixa continua até o início da próxima semana.

0
32
Na sua vez – Na quinta-feira (15), dia de imunização do grupo de 38 anos, o prefeito Lucas Seren enfrenta cadastro e fila para receber a 1ª dose da vacina contra a Covid-19. (Divulgação)

Bebedouro já aplicou 55.537 doses até o início da tarde de sexta-feira (16), segundo o ‘Vacinômetro’, do Governo do Estado de São Paulo. Deste total, 39.139 receberam a 1ª dose, representando 50,53% da população geral do município, sem discriminação por faixas etárias. Aqueles que possuem esquema vacinal completo, que já receberam a 2ª dose (14.729) ou dose única (1.615), somam 16.344 pessoas (21,07%).

Na quarta-feira (14), vacinaram-se cerca de 1,1 mil pessoas de 39 anos, dando início a novas faixas etárias, acima de 30 anos. Na quinta (15), 750 doses foram aplicadas ao público de 38 anos, dentre eles, o prefeito Lucas Seren e a primeira-dama Cristiane Carone.

“Foi uma satisfação vaciná-lo”, conta a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Teixeira, que aplicou a dose no braço do prefeito. “Durante toda a pandemia estivemos juntos, lutando e sofrendo juntos, pensando em formas de melhor atender os bebedourenses e em ações eficazes de combate à Covid. Desde o início da vacinação, o prefeito nunca cogitou pedir para furar fila, esperou chegar o dia de vacinar sua faixa etária e recebeu a 1ª dose. Nem mesmo no momento da vacinação, ele tentou passar na frente. Preencheu cadastro, entrou na fila como todo mundo, não se importou qual imunizante receberia e finalmente foi vacinado”, conta Teixeira, lembrando-se da emoção que sentiu: “Tem sido um ano difícil. Me emocionei junto com o prefeito ao vaciná-lo. Finalmente conseguimos sonhar o fim desta pandemia, depois de tanto tempo”.

Ainda na quinta-feira (15), cerca de 50 pessoas ficaram sem se vacinar por falta de doses. “Terminaram (as doses) por volta das 19h, já no fim da vacinação”, conta a coordenadora, explicando que as 750 doses aplicadas eram sobras de lotes de dias anteriores, reunidas para dar agilidade à vacinação: “Se dependêssemos do envio de doses pelo Estado, não conseguiríamos ter vacinado o público de 38 anos, seria preciso esperar novo lote, que chegaria somente na sexta (16) e estaríamos ainda mais atrasados na meta do Plano Estadual de Imunização”, justifica Teixeira.

A coordenadora garante que as 50 pessoas que não conseguiram se vacinar na quinta (15), receberam senhas para retornarem à Feccib, na sexta (16) e receber o imunizante. “Com esta senha, nem precisam esperar na fila”, afirma.

Outras mil doses foram encaminhadas na sexta-feira (16), para atender o público de 37 anos. Até o fechamento desta edição, a vacinação de sexta não havia sido concluída. Mais mil doses são esperadas, por dia, na segunda e terça-feira (19 e 20), para pessoas de 36 e 35 anos.

Contra a Influenza

Bebedouro segue vacinando grupos prioritários e não-prioritários contra a Influenza, em todas as 17 unidades de saúde do município. No início desta semana, a falta de doses havia suspendido a aplicação das vacinas, mas logo após envio de pequenos lotes pelo Governo Estadual, a campanha teve sequência.

“As doses são poucas, até porque a campanha deve durar apenas enquanto durarem os estoques, mas por enquanto, seguimos vacinando. O Estado enviou comunicado que recebeu novo carregamento de vacina contra Influenza do Ministério da Saúde para encaminhar aos municípios paulistas, na próxima semana. Não sabemos quantas virão para Bebedouro e se serão suficientes para atender todos que nos procuram, por isso, nossa orientação é que as pessoas estejam em contato com as unidades de saúdes mais próximas de suas residências para serem avisadas assim que novas doses chegarem. Quanto mais vacinados, melhor”, afirma a coordenadora.

Segundo levantamento da Vigilância Epidemiológica, elaborado na sexta-feira (16), 70,75% do público-alvo da campanha contra a gripe foi vacinado, totalizando 17.361 doses aplicadas. Nenhum dos grupos atingiu a meta estipulada de 90%, porém, alguns se aproximam do índice ideal: profissionais de Saúde (89%), crianças (80%), puérperas (70,7%), idosos (63%), gestantes (61,1%) e profissionais da Educação (61%).

Além disso, outras 4.189 doses foram destinadas para pessoas com comorbidades e outros grupos não discriminados. Incluindo grupos prioritários e especiais, 21.550 doses foram aplicadas na cidade.

Publicado na edição 10.593, de sábado a terça-feira, 17 a 20 de julho de 2021.