As mais ouvidas de 2023

Marcos Pitta

0
28
A maior - Em 2023, Anitta foi a artista brasileira mais escutada no Spotify no mundo inteiro. Ana Castela e Marilia Mendonça também estão no topo. (Foto: Reprodução/Internet)

Na quarta-feira (29), o Spotify divulgou a retrospectiva anual que revela os artistas e as músicas mais ouvidas no Brasil e no mundo em 2023. Este ano, no mundo inteiro, o ranking foi dominado somente por mulheres, duas delas brasileiras. São elas: Taylor Swift, SZA, Anitta e Ana Castela.

Anitta, inclusive, foi a brasileira mais escutada no mundo neste ano, enquanto aqui no Brasil, o sertanejo foi o gênero com maior destaque e Ana Castela liderou a lista de artistas mais ouvidos, pela primeira vez. O quarto lugar foi ocupado pela eterna rainha da sofrência, Marília Mendonça.

Entre o top 5 das músicas mais escutadas pelos brasileiros, as mulheres lideram mais uma vez.  “Nosso Quadro”, de Ana Castela, lidera o ranking, seguido por “Leão”, de Marília Mendonça. Em seguida, Simone Mendes pega o bronze do Spotify com “Erro Gostoso”. Em quarto lugar, o hit “Bombonzinho” estourou nas plataformas e rádios do país inteiro e apesar de ser da dupla Israel e Rodolfo, conta com participação de Ana Castela. Por fim, em quinto, os usuários deste streaming de áudio ouviram muito “Seu Brilho Sumiu”, colaboração entre Israel & Rodolffo e Mari Fernandez.

Quando o assunto é mundo, Taylor Swift foi eleita a artista do ano do Spotify. A artista norte-americana recebeu mais de 26 bilhões de streamings no mundo, este ano.

De volta

Após ficar uma semana afastada, Bianca Bin retomou seu trabalho nas gravações de “Dona Beja”, novela da extinta Manchete que está sendo adaptada pela HBO Max, com previsão de estreia para 2024. Bin defende a antagonista da mocinha vivida por Grazi Massafera e as gravações da produção, de 40 capítulos, devem se estender até fevereiro. Os trabalhos estão sob a responsabilidade do diretor português Hugo de Sousa.

A atriz estava afastada após pedir para sair do projeto com desavenças nos bastidores. Bin teria entrado em desacordo com a produção por atraso e desorganização nas gravações. A mesma reclamação também acontece com outros atores nos bastidores.

Quem matou?

Na reta final de ‘Terra e Paixão’, Walcyr Carrasco e Thelma Guedes vão usar um recurso bem antigo das novelas, o famoso ‘Quem Matou?’. Nas próximas semanas, a vilã Ágatha, papel de Eliane Giardini, vai aparecer assassinada e muitos personagens serão suspeitos. Se nada mudar, a revelação acontecerá, tradicionalmente, no último capítulo, previsto para ir ao ar em janeiro.

Mudança

A Globo alterou o título da próxima novela das 19h, que até então se chamaria ‘A Vovó Sumiu’. Agora, a trama que será protagonizada por Arlette Salles tem o nome de ‘Família é Tudo’. O antigo já não era bom, lembrava uma novela infantil do SBT ou até mesmo um filme clássico da Sessão da Tarde. Porém, o novo título em nada combina, ficou algo totalmente desproporcional. A trama está sendo escrita por Daniel Ortiz, mesmo autor de ‘Haja Coração’ e ‘Salve-se Quem Puder’ e deve estrear em fevereiro.

Na fila

Alessandra Poggi, autora de ‘Além da Ilusão’, entregou à Globo, sinopse de uma novela das 18h, ambientada nos anos 50. Ao que parece, a ideia foi aprovada e está na fila para estrear, no final do ano que vem, no lugar de ‘No Rancho Fundo’, trama de Mário Teixeira que, por sua vez, entrará no lugar de ‘Elas por Elas’, em março.

Publicado na edição 10.806 de sábado a terça-feira, 2 a 5 de dezembro de 2023