Bebedouro inicia vacinação em idosos acima de 90 anos

480 doses são aplicadas em sistema drive-thru, nas unidades de saúde e nas residências de idosos acamados.

0
132
Prevenção – Durante a vacinação drive-thru de idosos acima de 90 anos, agentes de saúde fazem cadastramento dos vacinados e aferem temperatura dos ocupantes de todos os veículos.

Seguindo o cronograma do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde de SP, na segunda-feira (8), começou a vacinação de idosos com idade igual ou superior a 90 anos, em Bebedouro. As doses foram aplicadas no sistema drive-thru, no Sambódromo Municipal e nas unidades de saúde dos bairros. Na quarta, a imunização continua nas residências dos acamados.

Na semana passada, a Vigilância Epidemiológica de Bebedouro recebeu 480 doses da CoronaVac destinadas ao primeiro público a ser atendido nesta segunda etapa de vacinação. Nas próximas semanas, a vacinação de idosos seguirá por faixa etária, em ordem decrescente de idade.

A vacinação drive-thru teve início às 8h de segunda (8), com veículos já enfileirados aguardando o começo das aplicações do imunizante. Um a um, os idosos eram atendidos pelos agentes de saúde, que realizavam cadastro dos vacinados. Na sequência, cada integrante dos veículos tinha sua temperatura aferida, para então, seguirem para a tenda de vacinação, onde equipes de enfermeiras aguardavam os idosos para aplicação da vacina. Na tenda, eram atendidos até quatro carros por vez.

Aos 100 anos de idade, Alcino Constantino de Oliveira, o Batoque, que por muitos anos trabalhou na Frutesp, também se vacinou. Acompanhado das filhas, Batoque comemora sua imunização: “Tomei a vacina agora e achei foi bom. Não doeu nem um pouquinho”, diz sorrindo.

“Durante esta fase, todas as segundas-feiras, será realizada a imunização no sistema drive-thru, no Sambódromo, começando por esta segunda (8), das 8h às 14h. Às terças-feiras, das 8h às 16h, as vacinas serão aplicadas nas unidades de saúde dos bairros; e às quartas-feiras, receberão as doses em domicílio, aqueles que estão acamados e devidamente cadastrados nas ESFs (Estratégias de Saúde da Família) mais próximas”, destaca a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Teixeira, acrescentando que familiares de idosos acamados solicitem a vacinação residencial, entrando em contato com as unidades de saúde, pessoalmente ou por telefone.

Nesta etapa, a Secretaria Municipal de Saúde realiza também a vacinação de cuidadores de idosos profissionais. “Não será permitida a imunização de familiares que cuidem destes idosos”, ressalta a secretária de Saúde, Silvéria Larêdo, acrescentando que será exigido vínculo empregatício destes cuidadores: “Quem for registrado, pode apresentar a carteira de trabalho assinada, mas quem não for, deverá solicitar formulário nas ESFs e na Vigilância Epidemiológica, que deverá ser assinado pelo empregador e ter firma reconhecida em cartório”. Segundo a secretária, o processo burocrático é exigido para evitar irregularidades.

O prefeito Lucas Seren, que acompanhou a vacinação, comemora: “tivemos sucesso na vacinação de profissionais da saúde e idosos em casas de repouso e asilos, agora, partimos para a segunda fase, com idosos acima de 90 anos. Iniciamos a vacinação, mas não vencemos a pandemia. Esta batalha está sendo travada a cada semana e a prevenção ainda é o melhor caminho. O isolamento funciona e enquanto a vacina não está disponível para todos, o isolamento é o que temos de mais eficaz para combater o vírus”, diz o prefeito, parabenizando a equipe da Secretaria de Saúde: “Em nome de Thais Teixeira e Silvéria Larêdo, parabenizo a todos os profissionais da linha de frente pela dedicação e organização. A Secretaria tem dado exemplo e, graças a esta dedicação, Bebedouro está entre as quatro únicas cidades do estado que estão com cadastro da vacina regularizado. Para nossa surpresa, por isso fomos beneficiados em receber recurso de incentivo e combate ao vírus”.

Em estudo da Coronavac, Serrana recebe vacinação em massa

O Governo de SP anunciou na segunda-feira (8) que o Instituto Butantan realizará, a partir de 17 de fevereiro, operação inédita de vacinação em massa para testar a redução do contágio pelo novo coronavírus. A cidade escolhida foi Serrana, na região de Ribeirão Preto, onde todos os 30 mil moradores com idade acima de 18 anos receberão o imunizante. “A vacina será testada para provar que, além de eficaz e segura, também pode reduzir o contágio do vírus”, justificou o governador João Doria sobre a escolha do município.
Com a iniciativa, que tem caráter de pesquisa clínica, será possível estudar a eficiência da vacina na diminuição da transmissibilidade do vírus. O objetivo será estudar o impacto epidemiológico da vacinação no conjunto da população adulta, sob o ponto de vista de contenção da pandemia. A vacina será aplicada mediante participação voluntária. Para isso, a cidade foi dividida em 25 subáreas, que formarão quatro grandes grupos populacionais, denominados clusters, identificados com cores distintas (verde, amarelo, azul e branco).

“Trata-se de mais um passo importante para termos novas respostas sobre a vacinação. Este projeto, sem dúvida, servirá de exemplo para o mundo para avaliar a eficiência da imunização em massa na redução da transmissibilidade do coronavírus”, analisa o diretor do Butantan, Dimas Covas, em coletiva de imprensa.

Publicado na edição 10.553 de 10 a 12 de fevereiro de 2021.