Bebedouro registra 227 casos de Covid em quatro dias

Número de faltosos na vacinação, tanto da 2ª como da 3ª doses, continua alto, segundo a Vigilância em Saúde.

0
120

Bebedouro registrou, entre os dias 2 e 5 de abril, um acréscimo de 227 casos de Covid-19. O total é de 19.352 positivados, contra 19.125 do último boletim da Vigilância em Saúde divulgado pela Gazeta, referente ao período de 28 de março a 1º de abril. O número de mortos pela doença se mantém em 371.

O Hospital Estadual continua com 40% de internações na UTI, de um total de 10 leitos, enquanto a ocupação na enfermaria caiu de cinco pacientes para três (30%). No Hospital Municipal e na rede privada, não havia internados até esta terça-feira (5).

Ritmo da vacinação

A vacinação, mesmo que lentamente, tem avançado. O vacinômetro do Governo Estadual, atualizado até às 13h desta terça, apontava que Bebedouro aplicou 175.432 doses, sendo 68.903 pessoas com 1ª dose (88,84% da população), 66.354 com segunda dose ou dose única (85,56%), e 40.175 com dose adicional (51,80%).

No entanto, o número de faltosos ainda é considerado alto. Segundo Thais Teixeira, coordenadora da Vigilância em Saúde, 3.853 pessoas estão sem a segunda dose e 18.732 sem a terceira. Há baixa adesão, também, para a quarta dose e para a vacina contra a Influenza (gripe).

No último domingo (3), houve vacinação na Feira Livre, na praça da Prefeitura, contra as duas doenças. Foram aplicadas, de acordo com Thaís, 180 doses contra Covid-19 e 210 contra Influenza.

Pessoas que aguardavam a vacinação observaram que seus dados estavam sendo colhidos a mão para depois serem inseridos online. Thais afirmou que isso ocorreu por causa da oscilação no sinal da internet e que o CPD (Centro de Processamento de Dados) da prefeitura já trabalha para aprimorar o serviço.

Ela recomenda, ainda, que aqueles que buscam as vacinas, principalmente a da Covid, estejam com a carteirinha. “Sem ela, a gente não consegue aplicar, porque é preciso comprovar intervalo de quatro meses para a quarta dose.”

Gripário

A Secretaria da Saúde decidiu estender, até 17 de maio, a estrutura do gripário, que seria mantida até 31 de março. A secretária da pasta, Silvéria Larêdo, afirma que, apesar de os casos de Covid estarem baixando, o objetivo é não misturar os atendimentos, em média 30 por dia, com a sala de espera da UPA. “Consideramos também a possibilidade de aumento dos casos de dengue nesta época do ano, que se apresentam como sintomas gripais e assim são considerados até a saída do exame [sorologia].”

O gripário foi aberto no pico da pandemia, desmontado no início de setembro de 2021 e reaberto em janeiro deste ano.

Publicado na edição 10.658, de quarta, quinta e sexta-feira, de 6,7 e 8 de abril de 2022.