Cada um no seu quadrado

0
74

Briga salarial entre Prefeitura e Sindicato, com participação da Câmara de Vereadores perdeu o foco.

Jornalismo não é dar informação de maneira a agradar esse ou aquele lado, mas explicar de forma a que todos entendam, o fato, a ocorrência ou o assunto. Com quase nove décadas de existência, sempre atuando com profissionalismo à flor da pele, a Gazeta sofre e muito para levar a cabo sua missão, em Bebedouro.
O episódio mais recente foi na cobertura da negociação salarial entre o Sindicato dos Servidores e a Prefeitura de Bebedouro. A Gazeta faz cobertura jornalística sobre esse assunto, desde a fundação da entidade sindical, no fundo de uma casa, no Jardim Ciranda. Desde então, foram inúmeros os dirigentes e diretores em várias gestões políticas que por ali passaram.
Toda esta bagagem histórica, nos permite perceber a incoerência de alguns vereadores durante seus pronunciamentos na sessão da Câmara, cobrando reajustes que nunca foram dados quando seus partidos estiveram no poder, mesmo porque a legislação que limita os gastos com folha de pagamento não mudou com o tempo, nem a receita e as prioridades.
O mais complicado de todo este episódio foi a tentativa do dirigente da entidade sindical exigir que fossem relacionados em nossa reportagem, os nomes de todos os diretores que estiveram em reunião com a Prefeitura em nome da categoria.
Primeiro é preciso esclarecer que jornalismo não é lista de cerimonial, em que os nomes dos presentes em eventos ou reuniões precisem ser elencados. Basta falar com a autoridade maior, nesse caso o presidente que legalmente representa a categoria, para contar do entendimento com o prefeito, que juridicamente representa a administração municipal.
O temor do dirigente sindical é que a reportagem dê margens a que pensem, que ele sozinho, resolveu tudo. O leitor da Gazeta é instruído, maduro, para entender que pingo é letra. Também não é função do jornalismo servir de instrumento para garantir a credibilidade de sindicalistas e nem de políticos.
Com todo respeito aos envolvidos, a Gazeta é uma empresa de comunicação privada, que não tem como sócios-proprietários nem prefeito, nem vereadores, nem sindicalistas.
Manteremos a nossa missão de informar, e sempre que possível ajudando, dando sugestões, sem querer ensinar ninguém a cumprir o seu papel na sociedade para o progresso de Bebedouro.
Ultimamente, a cidade vem sendo beneficiada com inúmeras notícias positivas porque os personagens políticos têm mantido o foco no que é de fato importante, concentrando forças. Se assim todos continuarem, teremos muito o que comemorar em breve. Do contrário, se repetirá o erro do passado, quando se perdia tempo com nuances.

Publicado na edição nº 9655, dos dias 6 e 7 de fevereiro de 2014.