Companheiro e tio da médica executada a tiros dão depoimentos à Polícia Civil

Evidências são recolhidas no apartamento da jovem, com mandado de busca e apreensão.

0
90
Sem solução – Polícia Civil ainda investiga suspeitos de executar jovem médica. Autor dos 15 disparos usou capacete de obras como disfarce para confundir investigações. (Ismael Magalhães)

A Polícia Civil ouviu tio e o companheiro da médica boliviana Suhelen Calderon Cortez, 30, executada a tiros na quarta-feira (28 de agosto). A polícia cumpriu mandado de busca e apreensão no apartamento da vítima e evidências foram recolhidas. O autor dos disparos, que pode ter usado disfarce, ainda não foi identificado.

Quer ler mais? Seja assinante da Gazeta.

CLIQUE AQUI e ASSINE

Se já for assinante basta entrar com os dados abaixo.

Publicado na edição de nº 10424, de 4, 5 e 6 de setembro de 2019.