Comunidade se une em campanha antidrogas

0
244

Na noite de quarta-feira (27), o Conseg (Conselho de Segurança) de Bebedouro, reuniu-se em sessão extraordinária, na sede da Aciab, para tratar sobre os primeiros passos da campanha de combate às drogas, a ser realizado a partir de agosto. Estiveram presentes representantes dos comerciantes, Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda Civil Municipal, da igreja evangélica, do Rotaract Club de Bebedouro, além do Conselho Tutelar e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA). O Poder Legislativo também estava representado no encontro. Indignados com a ausência de representantes do Poder Executivo, participantes lamentaram o fato de o prefeito Italiano (PTB), continuar ignorando as reuniões do Conseg e, principalmente, a campanha antidrogas idealizada pelo conselho.

Ponto de consumo? - Denúncias feitas à Gazeta dão conta de que usuários consomem drogas em prédio na av. Higidio Veraldi, Res. Centenário

 

Cadê o prefeito para discutir o problema?

Ou pelo menos algum representante do Poder Executivo? É esta pergunta que o Conseg tem feito constantemente. A prefeitura é convidada oficialmente sobre todas as reuniões do conselho, mas o prefeito Italiano (PTB), ignora o Conseg, não aparece e não envia representante. Cansado da falta de sensibilidade da prefeitura com o problema abraçado pelo Conseg, o comerciante Carlos Domingues lamentou a ausência de Italiano e pediu ajuda aos vereadores. “Seria um ponto fundamental os legisladores fazerem pressão junto ao prefeito. Isso é uma vergonha para a cidade, ele não comparece em lugar nenhum, só vai aonde tem interesse político. Naquelas de interesse da cidade ele não tem peito para ir, não é homem para comparecer. O que dá vergonha é que a própria população tem medo, é muito pacífica, não dá a cara para bater”, desabafou Domingues.
Apesar de a vereadora Sebastiana Camargo estar participando das reuniões do conselho, o comerciante ressalta a importância de os demais vereadores também estarem presentes para, assim, somarem forças e discutirem idéias. “Os vereadores deveriam estar aqui também, são representantes do povo, e cada um é de uma região da cidade, ele conhecem os problemas. Bebedouro precisa de gente que dê a cara para bater, se eles não são capazes de sair de onde estão para ouvir o povo, o povo tem que ir até eles”, sugeriu Domingues.

 

(…)
Leia mais na edição n°9419, dos dias 30 de junho, 1 e 2 de julho de 2012.