Cons. Monetário aprova preço mínimo da laranja a R$10,10

0
243

O CMN (Conselho Monetário Nacional) estabeleceu na quinta-feira (1), as condições para o financiamento da estocagem do suco de laranja no novo ciclo agrícola. 

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou na quinta-feira (2), que o preço mínimo da caixa de laranja deve ser de R$ 10,10. O deputado federal Edinho Araújo (PMDB-SP), membro do Comitê Gestor do Agronegócio, confirmou a aprovação após contato com o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho. O deputado Araújo levou a debate a crise da citricultura para a primeira reunião do Comitê Gestor, que estabeleceu como prioridade a fixação de preço mínimo para escoar a produção e outras providências para atendimento ao setor a médio prazo.

Como funciona
Esta medida pertence ao programa que faz parte do Plano Agrícola e Pecuário 2011/2012, lançado no dia 17 de junho. A medida aprovada pelo CMN destina R$ 300 milhões à Linha Especial de Crédito (LEC) para a citricultura. Os recursos devem ser utilizados para estocagem do suco. Cada indústria ou cooperativa poderá contratar até R$ 80 milhões para comprar a fruta processada e armazenada na safra 2011/2012. A laranja deverá ser adquirida a um preço mínimo de R$ 10,10 a caixa com 40,8 kg. A criação da LEC já havia sido autorizada pelo conselho, na reunião realizada em maio e representa uma das novidades do Plano Agrícola e Pecuário. Agora, o CMN definiu as regras de contratação. Durante a reunião, Edinho disse que: “A citricultura é um dos pilares do agronegócio brasileiro e merece atenção. Espero que os produtores possam sair das dificuldades e equilibrar suas finanças a médio prazo”. Com a medida o Ministério da Agricultura deve iniciar leilões de PEP (Prêmio de Escoamento de Produto) e de PEPRO (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor). O objetivo é contribuir para o crescimento do mercado interno de laranja e suco de laranja. Os produtores e as indústrias de suco poderão contratar, com base no preço mínimo, operações de Financiamento para Garantia de Preços ao Produtor (FGPP).

(…)
Leia mais na edição n° 9433, dos dias 4, 5 e 6 de agosto de 2012.