Copinha 1

0
820
Investindo na crise Chalim Savegnago, presidente da rede; José Sarrassini, diretor comercial; Rodolfo Savegnago, gerente de operações; Toninho Savegnago, presidente do Conselho Administrativo e Murilo Savegnago, gerente de marketing. (Divulgação)

O gerente de futebol da Internacional, Neto Caffer, anunciou em programa de rádio, que o estádio Sócrates Stamato não passou pela vistoria da Polícia Militar e que, com o campo interditado, Bebedouro não poderá ser uma das sedes da Copa São Paulo 2018. Caffer passou a bola para o poder público, dizendo que, se a Prefeitura não puder realizar as adequações, o clube não tem condições financeiras para fazê-las até 15 de novembro, prazo estipulado pela Federação Paulista de Futebol. Nós já vimos esse filme.

 

Copinha 2

 

A Prefeitura contratou o engenheiro de segurança Luiz Alexandre Feltrim para a realização do projeto “Laudo de Segurança contra Incêndio” do Corpo de Bombeiros, em atendimento às novas regras do Corpo de Bombeiros. O chefe de gabinete da Prefeitura, Paulo Garcia, falou com Sobrevoo: “O projeto foi indeferido pelo Corpo de Bombeiros, que exigiu novas mudanças: “Estávamos nos preparando para o Paulista e só soubemos da pretensão da Internacional em participar da Copinha, em agosto, deste ano. Com a notícia, corremos com o projeto, mas não podemos executar as obras sem o aval do Corpo de Bombeiros”.

 

Rei do acesso

O treinador de futebol Pinho assumiu o Comercial, com a missão de tirar o clube de Ribeirão Preto da quarta divisão do futebol paulista.  Pinho analisou o gramado do estádio Palma Travassos, alojamentos e vestiários: “Já pedi revisão no gramado, que não tem condições de jogo, mudanças nos vestiários, nos alojamentos e precisamos de apartamento para a comissão técnica, a partir de janeiro também”, diz o treinador, que começa a projetar o time em janeiro de 2018.

(…)

Leia mais na edição nº 10195, de 28, 29 e 30 de outubro de 2017.