Diariamente, Hospital Regional tem recebido equipamentos

DRS de Barretos também está recebendo equipamentos e móveis que serão enviados para o Hospital de Bebedouro.

0
233
Ampliando o SUS – Equipe técnica finaliza instalação dos conduítes para receber os equipamentos dos leitos de UTI; Hospital Regional está recebendo, diariamente, mobiliários. (Divulgação)

Com a finalização da construção civil do Hospital Regional de Bebedouro, a unidade está recebendo, diariamente, equipamentos, especialmente dos leitos de UTI, para sua abertura. O hospital, custeado pelo Governo do Estado de São Paulo, ampliará a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) da região, oferecendo atendimento de média e alta complexidade.

A equipe técnica da Secretaria Estadual de Saúde está ultimando a instalação dos conduítes para receber os equipamentos dos 20 leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), que estão sendo entregues em breve, para o enfrentamento do novo coronavírus.
A DRS (Diretoria Regional de Saúde) de Barretos também está recebendo equipamentos e móveis que serão enviados para funcionamento do Hospital Regional de Bebedouro.
A unidade terá 144 leitos, dos quais 20 serão para a UTI adulto. Ao todo, o centro médico atenderá 17 especialidades: clínica médica, pediatria, obstetrícia, anestesia, cardiologia, cirurgia geral, cirurgia pediátrica, cirurgia vascular, cirurgia buco-maxilofacial, ginecologia, gastroenterologia, urologia, ortopedia, neurologia, pneumologia, infectologia e radiologia. Além de quatro salas cirúrgicas, um Centro de Diagnóstico para realização de exames de imagem e um berçário com 34 leitos. Os serviços serão distribuídos em seis pavimentos, incluindo um anfiteatro, que já está pronto e mobiliado.
No sábado (20), o prefeito de Bebedouro e presidente do Codevar, Fernando Galvão, acompanhou a chegada de respiradores, fixos e móveis utilizados em transporte, em Barretos, provenientes do governo do Estado de São Paulo. A conquista dos aparelhos foi intermediada pelo deputado federal, Geninho Zuliani (DEM), interlocutor entre o Estado e as cidades do interior.
“Temos trabalhado intensamente para reforçar a estrutura dos hospitais referência no interior paulista. Há algumas semanas, o pico de casos estava na capital, mas a doença vem se alastrando em nossa região. Por isso, as reuniões com os responsáveis pelas regionais de saúde têm sido frequentes para mapear as necessidades e levá-las ao governo do Estado”, afirma Geninho Zuliani.

 

Publicado na edição nº 10495, de 24 a 26 de junho de 2020.