Em três dias, mais 17 casos de Covid-19 são confirmados em Bebedouro

Levantamento da Gazeta aponta taxa de 1,5 contaminação pelo novo coronavírus a cada mil habitantes, em Bebedouro.

0
105

Já são 119 os casos positivos do novo coronavírus em Bebedouro, computados até a tarde de terça-feira (23). Até sexta (19), a cidade registrava 102 confirmações, que aumentaram para 114, na segunda (22) e 119 na terça (23). Destes, 96 são de Bebedouro e 23 de pacientes da região, diagnosticados em hospitais particulares e públicos de Bebedouro. Do total, 54 já estão recuperados da doença.
A cidade segue com cinco óbitos registrados, sendo quatro em hospitais de outras cidades: três em Barretos e um na capital paulista, e outro, ocorrido no Hospital Municipal ‘Júlia Pinto Caldeira’. Dentre as vítimas, duas adquiriram Covid-19 enquanto estavam em tratamento contra câncer, outros dois eram idosos com comorbidades e tiveram seus quadros agravados pelo vírus, e o último, também com idade acima de 60 anos, ficou internado em UTI, 88 dias.
Os casos que receberam diagnóstico negativo para o novo coronavírus subiram para 307, sendo 251 de Bebedouro e 56 da região. Outras 22 pessoas aguardam resultados, 19 bebedourenses e três moradores da microrregião. Estes valores somam o montante de 448 notificações, registradas desde os primeiros casos suspeitos, em 17 de março.
Há quatro bebedourenses internados em estado grave, sendo três na UTI da Unimed e um em Barretos. A cidade soma também quatro pacientes na enfermaria da Unimed e três no Hospital Municipal, totalizando sete internações leves.

Índice de isolamento
O Simi-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente), que contabiliza o índice de isolamento das cidades paulistas com população acima de 70 mil habitantes, aponta que o isolamento de Bebedouro segue em baixa, mas no final de semana, com as restrições anunciadas pelo prefeito Fernando Galvão para comércio e serviços, a taxa aumentou, porém não suficiente para recolocar a cidade no ranking das melhores do estado.
O último levantamento divulgado pela Gazeta, apontava na quinta-feira (18), a taxa de 45% de isolamento na cidade. Na sexta (19), o valor passou para 47% e continuou crescendo. No sábado (20), o índice foi de 48% e no domingo (21), chegou a 51%. Já na segunda (22), último dado fornecido pelo Simi, até o fechamento desta edição, a taxa era de 50%.
Bebedouro segue com maior índice dentre as cidades acompanhadas pela Gazeta, tendo Ribeirão Preto o mesmo índice; Sertãozinho (45%), Jaboticabal (44%), São José do Rio Preto e Matão (43%), e Barretos (39%).

Contaminações por habitantes
Mais do que os números totais de infectados pela Covid-19, deve considerar-se a taxa de infecções pelo novo coronavírus pelo número de habitantes de cada localidade. O dado destaca a situação epidemiológica dos municípios no enfrentamento da pandemia, ou seja, quanto maior a taxa de contaminações por habitantes, maior a circulação do vírus.
A Gazeta aponta dados coletados através das Prefeituras de 20 municípios de pequeno, médio e grande portes, além da população estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), referente a 2019.
Em Bebedouro, considerando-se os 119 casos positivos e população de 77,5 mil, apontada pela estimativa do IBGE, a taxa de contaminação é de 1,5 para cada mil bebedourenses. Nas demais cidades acima de 70 mil habitantes, as taxas são: Barretos (5,8/mil), Ribeirão Preto (5,1/mil), Rio Preto (4/mil), Sertãozinho (3,2/mil), Jaboticabal (1/mil) e Matão (0,5/mil).
E não são apenas os municípios de médio e grande porte que apresentam índices preocupantes de contaminação por habitante, algumas pequenas cidades da microrregião de Bebedouro, inclusive, apresentam índices ainda mais altos, como é o caso de Terra Roxa, com 9,3 mil habitantes, que com 73 casos e uma morte tem taxa de contaminação de 7,8. Cândido Rodrigues, com 20 casos, um óbito e população de 2,7 mil, apresenta taxa de 7,4/mil.

 

Publicado na edição nº 10495, de 24 a 26 de junho de 2020.