Dias de horror

0
197
Estação Ferroviária - 15/set/2020. (Gazeta)

A umidade relativa do ar em torno dos 12%, ao somar-se a uma estiagem de quase quatro meses, mais a ação deletéria do homem têm resultado nos incontáveis incêndios ocorridos na cidade. Bombeiros militares e civis têm trabalhado como nunca, de um lado para o outro, socorrendo a todos. Os estragos são grandes e o cheiro de fumaça, impregnado no ar.

Parque Ecológico – 17/set/2020. (Divulgação)

 

Com capricho e com afeto – Nesta semana, a Apae completou 48 anos com todos os motivos do mundo para orgulhar-se de sua própria existência. Um pedacinho desta realidade está nos trabalhos manuais feitos pelos alunos em suas oficinas. Tive a honra de receber um deles (o desta foto), com um cartão “Feliz aniversário Sarah”. Assinado: Apae Bebedouro. Obrigada pela emoção despertada em mim. Feliz é Bebedouro que tem a Apae para chamar de sua. (Gazeta)

 

Frase da semana:

“Estudos mostram que a falta de estudo faz mal à saúde”

João Matta, bebedourense, professor na ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing).

 

48 anos
Em 16 de setembro de 1972, foi fundada a Apae de Bebedouro e a instituição comemora, em tempos de pandemia, veiculando vídeo institucional, em suas páginas em redes sociais, com vários depoimentos emocionantes. Vale a pena assistir.

Outubro de 1972
E a Gazeta noticiava: “Grande assembleia aprovou o Estatuto da Apae de Bebedouro”, dando destaque aos seus propósitos de “Promover o bem estar e o ajustamento em geral dos indivíduos excepcionais, e estimular os estudos e pesquisas relativos aos seus problemas, sem distinção alguma quanto a raça, cor, condição social, credo político ou religioso”. Conforme a matéria, Bebedouro tinha 100 crianças “aguardando a mobilização de corações bem formados para a equação de seus angustiantes problemas”.

Apelo
Foi pelas mães destas crianças que partiu a iniciativa apresentada ao então diretor da Gazeta Juca Caldeira, que abriu seu jornal em favor da fundação da Apae de Bebedouro. E nesta assembleia foi constituída sua primeira diretoria, tendo como presidente, Francisco Oliveira Paiva e como vice José Caldeira Cardoso. Eram ainda mais 3 vices compondo a galeria de beneméritos: José Nogueira Vilela, Pedro Maia e Neuza Reiff, como técnica-profa. Como secretário geral, Frei Antonio Pretto; 1º secretário, Sidney Luis Bonafim; 2º secretário, Álvaro Mariano; 1º tesoureiro , Rubens Paixão; e 2º tesoureiro, Saulo Muton. Como presidente do Conselho Deliberativo, Nivaldo Salvador e no Conselho Fiscal: Ruy Anacleto, João Galão, Hely Simões, e suplentes, Alceu Magro e Euclides Coelho. Era a sociedade bebedourense se unindo há 48 anos para dar vez e voz aos pequenos sedentos por cuidados especiais, sem distinção de credo político ou religioso. Bons tempos aqueles. Gloriosos tempos, eu diria.

Enquanto isso…
Na Câmara de hoje, discute-se e aprova-se nota de repúdio aos Correios, de autoria do vereador Nasser Abdallah (PDT), na última sessão ordinária, de segunda (14), a ser enviada a Brasília, com total aprovação de seus pares, contra a redução dos direitos dos funcionários da empresa estatal e contra sua privatização. A dinâmica da sessão teve este tema central. Quem sabe em Brasília, lhes darão ouvidos…

Enquanto isso 2…
Para completar, Nasser referiu-se à falta de água em todos os bairros da cidade e citou seu projeto, rejeitado em votação, de captação de água da chuva, que segundo o vereador, nessa hora seria útil. Só esqueceu de se lembrar que a cidade não recebe a bendita chuva há quase quatro meses e que exatamente por esta longa estiagem, estamos em racionamento. Não há captação de água da chuva que resolva a falta dela.

Para não passar em branco
Na mesma sessão, o vereador Mazonetto (DEM), em referência à reunião anterior, sugeriu ao presidente, que não abolisse mais a Palavra Livre e Explicação Pessoal através de votação. E complementou que bastaria uma simples decisão, “quem não quiser falar que fique calado, mas não impeça quem quer, de fazer isso”.

Tem negacionista no pedaço
Já o vereador Juliano Cesar (SDD) referiu-se à Covid-19, como “não é tudo isso que estão dizendo, não. Envolve dinheiro”. Será que ele está “viajando”?

Responsabilidade social
A Tereos, uma das líderes mundiais na produção de açúcar, etanol e amidos, está promovendo em suas unidades industriais, a campanha Setembro Amarelo, para colaboradores e seus familiares, tendo como foco, estimular o diálogo sobre saúde mental, além de promover o Programa de Apoio e Prevenção à Covid-19 (PAP Covid-19). Entre as ações, atividades de orientação nos refeitórios do Grupo, distribuição de material explicativo sobre o tema, podcast com temáticas voltadas à prevenção e medidas que podem ser adotadas em situações de ansiedade, apoio a pessoas distantes e como identificar situações suicidas. Também estão previstas exibições de vídeos com depoimentos sobre a temática da campanha, além da divulgação de filmes, séries e vídeos que possam auxiliar em situações de grande impacto emocional.

 

Estamos entrando na Semana Nacional do Trânsito

A Semana Nacional de Trânsito acontece anualmente entre os dias 18 e 25 de setembro, com o objetivo de incentivar junto à sociedade, um trânsito mais seguro. Com essa proposta, o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária desenvolveu diversas artes inspiradas no tema do Maio Amarelo deste ano: “Perceba o risco, proteja a vida”, dando sequência às ações desenvolvidas.
Instituída pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) em 1997, a Semana Nacional de Trânsito promove por meio da conscientização de condutores, ciclistas e pedestres, um trânsito mais seguro. Deve ser o momento em que todos os integrantes do Sistema Nacional de Trânsito promovam ações de educação e conscientização para a segurança de todos em trânsito.
A defesa da vida no trânsito é uma importante bandeira e infelizmente, mesmo em meio à pandemia, continuamos perdendo vidas no trânsito.
Levem este assunto para os lares, para os cidadãos. Parabéns A Gazeta por tudo o que já realizam em prol da segurança do trânsito.

Saúde a todos!
Um abraço,

(Lúcia Helena Cassiano Michelon, Observadora Certificada do ONSV, representante do Maio Amarelo em Bebedouro).

 

Publicado na edição nº 10519, de 19 a 22 de setembro de 2020.