É necessária a segunda temporada de ‘Verdades Secretas’?

0
349
Emmy - O autor Walcyr Carrasco, levantando a estatueta do Emmy Internacional, em 2016, quando 'Verdades Secretas' ganhou de melhor novela. (Divulgação/Tv Globo/ Rodrigo Barbosa)

O autor Walcyr Carrasco publicou em seu perfil oficial no Instagram, que está trabalhando na segunda temporada de ‘Verdades Secretas’, confirmando os comentários que rondavam a internet, desde o final da novela, em 2015. Para os fãs, a continuação da história de Angel (Camila Queiroz), foi motivo de comemoração, mas será realmente necessário dar sequência à história tão aclamada pela crítica três anos atrás?
Às vezes é necessário reconhecer o momento de parar. Pode dar muito certo a continuação, mas também, pode dar muito errado. Walcyr Carrasco sabe bem conquistar seu público e, neste caso, não teria o trabalho de apresentar novamente a história ao telespectador, teria apenas que conduzir a narrativa apresentando como estão os personagens hoje, ou se for o caso, escrever a segunda temporada em outra época (esta seria a única maneira de manter Drica Moraes no elenco, já que sua personagem se suicida no capítulo final da primeira temporada). Espaço e tempo à parte, o que intriga é saber como Carrasco colocará um novo conflito na história, talvez inserindo novos personagens.
A trama central, da filha que mantinha relacionamento com o marido da mãe, teve começo, meio e fim. Claro que a morte do empresário Alex (Rodrigo Lombardi) deixou lacunas que, ao parar para pensar, merece continuação, como por exemplo, o futuro da autora do crime, a protagonista Angel, que casou-se com Guilherme (Gabriel Leone) e terminou a novela num helicóptero, sobrevoando São Paulo, rumo à lua de mel. Mas a morte de um homem tão poderoso como Alex não será investigada? Este pode ser o estopim para a segunda temporada.
Se caso a nova versão não sair do papel, nada ficará sem resposta. O autor conduziu a história de forma correta, apresentando no último capítulo, os elementos necessários para o fim de uma novela. Se a nova fase acontecer, Walcyr terá pela frente enorme desafio, além de manter o sucesso da primeira versão, terá que segurar o telespectador por mais 60 capítulos, ou escrever menos desta vez.
O autor comentou ainda, que a ideia existe, mas são planos para o futuro, visto que os atores envolvidos estão com projetos agendados. Camila Queiroz, por exemplo, já está comprometida com ‘Verão 90 graus’, título provisório da próxima novela das sete, substituta de ‘O Tempo não Para’, com previsão de estreia para janeiro de 2019. Isso, consequentemente, impede que a atriz se dedique a outro trabalho no final deste ano e metade de 2019, período de pré-produção e produção da nova novela.
O que resta aos fãs e críticos de televisão é esperar. Se aprovado, o projeto deve vingar com apoio de muitos. Fica a torcida para que Carrasco não erre a mão, não insira novos personagens que tirem o foco da primeira temporada. Na Globo, há casos de autores que tentaram fazer uma espécie de segunda temporada e não deram certo. Entre 1999 e 2000, escrita por Benedito Ruy Barbosa, ‘Terra Nostra’ foi sucesso no horário nobre e, em 2002, a Globo aprovou sinopse de ‘Esperança’, também de Ruy Barbosa, que se perdeu na continuação, inserindo novos personagens e uma nova história. Com o fiasco, Benedito abandonou a história no meio do caminho, e quem assumiu, curiosamente, foi Walcyr Carrasco, que conseguiu fazer a novela atingir altos índices em sua reta final.
Com isso, apesar de uma ideia de segunda temporada fracassada no passado, Carrasco tem fama de dar boa audiência, então, nada como esperar que a segunda temporada de ‘Verdades Secretas’ seja novamente sucesso.
Vale lembrar que em 2016, ‘Verdades Secretas’ levou o Emmy Internacional de melhor novela do mundo. Walcyr Carrasco e parte do elenco foram a Nova York, na premiação, levantar a estatueta.

Para quem não viu na TV
Na semana passada, a Globo exibiu o filme ‘ Contra a Parede’, produzido e protagonizado por Antônio Fagundes. O longa narra a história de um apresentador de telejornal, Cacá Viana, papel de Fagundes, que em plena véspera de eleição presidencial no Brasil, se vê inserido em um conflito ético, envolvendo diretamente dois candidatos a presidência com os quais ele possui relações pessoais de amizade. O conflito inicia-se quando Cacá envolve-se em um acidente de trânsito fatal, junto com os dois candidatos e fica perdido entre conflitos emocionais e profissionais, enquanto tenta seguir em frente com a traumática lembrança da morte, que causou indiretamente. A história se desenrola através de uma entrevista que Cacá concede ao jornalista iniciante Tiago Silkes (Caio Blat), pelo qual é pressionado a explicar sua participação na fatalidade.
Para quem não conferiu na televisão, a Globo liberou o longa em sua plataforma digital, o GloboPlay.

(…)

Leia mais na edição nº 10300, de 18, 19 e 20 de agosto de 2018.