Em Bebedouro, são 1.766 pessoas com Covid-19 desde março

Encerrando novembro, cidade apresenta 225,03 infectados e 0,35% de letalidade por 10 mil habitantes. Considerando moradores da cidade, são 1.538 infectados.

0
31

O boletim epidemiológico de terça-feira (1º), aponta que Bebedouro tem 1.766 pessoas infectadas por Covid-19, desde março deste ano, sendo que 1.560 residem em Bebedouro e 206 são moradores da microrregião. São 29 casos a mais que o registrado na sexta-feira (27 de novembro).

Do total de contaminados, 17 estão em isolamento domiciliar, apresentando sintomas da Covid-19; além de 1.701 pacientes já recuperados da doença, que representam 96,3% do total: 1.495 de Bebedouro e 206 da região.
O número de vítimas fatais da Covid-19 segue em 48 há duas semanas. Destes, 29 morreram em hospitais locais e 19 em unidades de saúde de outras cidades.
O boletim aponta ainda que há cinco bebedourenses em UTI, em tratamento da Covid-19, quatro em Bebedouro e somente um em Barretos. Há também nove infectados leves, em enfermarias da cidade. Todos estes não constam do total de infectados.

Fechando o mês
No último dia de novembro, segunda-feira (30), a cidade registrou 1.744 casos de Covid-19, sendo 1.538 residentes em Bebedouro. Com 130 casos registrados no mês (de 1º a 30), a evolução da Covid-19 caiu 32,9% em relação a outubro, quando 194 pessoas infectadas foram contabilizadas naquele mês.

Contaminação e letalidade por 10 mil habitantes
A Gazeta calculou o índice de infecção e letalidade por 10 mil habitantes das sete cidades da região analisadas diariamente (Bebedouro, Barretos Jaboticabal, Matão, Ribeirão Preto, Sertãozinho e São José do Rio Preto), com informações referentes à segunda-feira (30 de novembro), no encerramento do mês.
A taxa de infecção é medida através da divisão do número total de casos pela população do município, multiplicado por 10 mil. Já o coeficiente de letalidade é a proporção percentual de mortes dentre o total de infectados pela Covid-19. Através destes cálculos, obtém-se o resultado de que, até o último dia de novembro, Bebedouro registrava 225,03 infectados por 10 mil habitantes e a taxa de letalidade era de 0,35%, considerando o mesmo número base de pessoas.
Em Barretos, a contaminação é de 499,67/10 mil e a taxa de letalidade é de 0,20/10 mil; em Jaboticabal, foram infectados 175,77 pessoas a cada 10 mil e a letalidade é de 0,54%/10 mil; em Matão, são 158,84 pessoas com Covid-19 a por 10 mil habitantes, com coeficiente de letalidade em 0,24%/10 mil; em Ribeirão Preto, a cada 10 mil habitantes, 485,29 foram infectados pelo vírus e a letalidade está em 0,03%/10 mil; em Sertãozinho, são 479,01 pessoas contaminadas a cada 10 mil e 0,16% de letalidade/10 mil; e em Rio Preto, para 10 mil moradores, 640,83 foram infectados, com percentual de letalidade de 0,05%.
Nota-se que as cidades mais populosas (Ribeirão e Rio Preto), são as que apresentam percentual mais baixo de mortes, mesmo tendo os índices de contaminação mais elevados. Já Jaboticabal é a menor cidade dentre as sete analisadas e possui o maior índice de morte por Covid-19, a cada 10 mil pessoas.
Barretos e Matão, mesmo com diferença no número de habitantes, tem percentual de letalidade semelhante. Apesar de ser mais populosa que Barretos e Matão, Sertãozinho apresenta letalidade mais baixa, enquanto Bebedouro, menor que estas duas cidades, tem percentual mais alto, por 10 mil habitantes.

 

Publicado na edição nº 10538, de 2 a 4 de dezembro de 2020.