Em seis meses, 23% da população de Bebedouro está imunizada

Para coordenadora da Vigilância, queda de infecções na cidade é causada pela expansão da vacinação.

0
70
Continuidade - Na terça e quarta-feira (20 e 21), são disponibilizadas mil doses para cada um dos públicos de 35 e 34 anos.

Nesta terça-feira (20), Bebedouro completou seis meses de aplicação de imunizantes contra a Covid-19. Neste período, 17.365 pessoas já receberam duas doses de vacinas ou dose única, o que representa 23,39% da população total de Bebedouro. Segundo o portal “Vacinômetro”, do Governo de São Paulo, 40.792 pessoas já receberam a 1ª dose no município (52,59%), totalizando 58.157 doses aplicadas em seis meses.

“Vemos que quanto mais vacinamos, menos casos temos no município”, analisa a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Teixeira, referindo-se aos seis meses de vacinação. “Começamos a vacinação em profissionais da saúde e idosos. Vimos que a partir de maio, principalmente internações graves e óbitos entre idosos já começaram a cair bruscamente, comprovando que, realmente, a vacina funciona. Ela não cura, mas permite contaminações mais leves e mais fáceis de tratar”, acrescenta.

Teixeira, que ficou oito meses na linha de frente sem proteção imunológica, emociona-se ao lembrar-se de quando se vacinou, há seis meses: “Senti uma segurança muito grande. Ficamos oito meses naquela preocupação, sem resposta imune dessa doença, expostos todos os dias ao vírus. Claro que tínhamos máscara, capote, mas não nos sentíamos protegidos. Com a presença da vacina, nossa segurança foi reforçada”, diz.

Apesar da taxa de imunização em Bebedouro, com a 1ª dose, já passar de 50%, a coordenadora lamenta que, dentre o público apto a se vacinar, ainda haja quem queira escolher imunizantes de determinados laboratórios e continua: “Algumas pessoas estão com esse pensamento de que uma é boa outra não, o que não é certo. Nós, profissionais da saúde, fomos os primeiros a nos imunizar. Tomamos a Coronavac, que muitos têm negado e poucos de nós adoeceu. Na Vigilância temos contato direto com o vírus, dia a dia, pela coleta de material para análise e não adoecemos. É devido a vacina? Tenho certeza que sim”, afirma Teixeira, garantindo que todas as vacinas são eficazes.

Plano de imunização – Bebedouro vacinou, na segunda-feira (19), 800 pessoas na faixa etária de 36 anos. Na terça e quarta-feira (20 e 21), foram disponibilizadas mil doses para cada um dos públicos de 35 e 34 anos.

Durante toda a semana, no período da manhã, das 8h às 12h, recebem a 2ª dose da vacina o público de 62 a 66 anos que recebeu a 1ª dose da AstraZeneca em abril, basta apresentar documentos e comprovante da 1ª dose.

Novos grupos devem ser anunciados ainda para esta semana, porém, a Vigilância aguarda liberação de lotes da vacina pelo Governo Estadual.

Bebedouro registra mais três mortes por Covid

Bebedouro inicia a semana com três novas mortes em decorrência da Covid, mesmo número registrado em toda semana passada, de acordo com boletim epidemiológico divulgado na terça-feira (20), elevando o total de vítimas para 299. Os óbitos mais recentes são: mulheres, 55 e 58, falecidas na Unimed e Hospital Municipal; e homem, 75, com morte registrada na UPA.

Desde março de 2020, 11.108 bebedourenses já testaram positivo para a doença. Destes, 160 seguem em monitoramento e isolamento domiciliar. Outros 29 estão sob investigação e aguardam resultados de exames.

A ocupação de leitos de UTI no Hospital Estadual está em 85%, com 17 pacientes em estado grave. Na rede privada, são cinco (45%). Outros 11 bebedourenses estão internados em UTIs de outros municípios. Em enfermarias, são 33 hospitalizados, sendo 10 no Hospital Municipal, 16 no Hospital Estadual e sete na rede particular.

Taxa de transmissão – A região de Barretos apresenta queda na taxa de transmissão da Covid. Dados da plataforma Info Tracker, desenvolvida pela USP e Unesp mostram que na semana passa, em 11 de julho, o índice estava em 0,90, caindo para 0,67 no domingo (18), uma semana depois. Na terça-feira (20), reduziu ainda mais, para 0,62. Isso significa que 100 infectados transmitem para outros 62.

A plataforma mostra projeção para a regional nos próximos dias, caso os números de casos e óbitos sigam tendência, e até o início da próxima semana, a taxa deve chegar a 0,47.

Publicado na edição 10.594, de quarta a sexta-feira, 21, 22 e 23 de julho de 2021.