Estado prorroga quarentena e atualiza fases do Plano SP

A região de Barretos, a qual Bebedouro pertence, juntamente com outras dez regiões, permanecem na etapa laranja. Franca, Piracicaba e Ribeirão Preto continuam com maiores restrições.

0
131
Pandemia - Na sexta-feira (24), o governo estadual apresentou a 8ª atualização do Plano São Paulo. (Divulgação/Governo de SP)
Sem regressão de fase em nenhuma região e com quarentena prorrogada até 10 de agosto, o governo estadual apresentou a oitava atualização do Plano São Paulo de retomada econômica e enfrentamento do coronavírus.
A postos – Na sexta-feira (24), a comitiva estadual de secretários e coordenadores apresentaram a nova atualização do Plano São Paulo. (Divulgação/Governo de SP)
A maior parte dos municípios paulistas está na fase laranja, que permite funcionamento com 20% da capacidade de público em escritórios em geral, imobiliárias, comércio de rua, shoppings e concessionárias. As regiões de Araçatuba, Barretos, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté e a sub-região Norte da Grande São Paulo permanecem nesta fase.
Já as regiões de Araçatuba e Campinas saíram da etapa vermelha para a laranja, e de Araraquara da laranja para a amarela. Apenas três regiões permanecem na etapa vermelha, com restrição total ao atendimento presencial de comércios e serviços não essenciais. A ocupação de leitos de terapia intensiva para pacientes Covid-19 nas regiões de Franca (82,5%), Piracicaba (84,8%) e Ribeirão Preto (91,4%) é considerada preocupante e exige a continuidade das restrições.
A flexibilização intermediária da etapa amarela abrange as regiões de Araraquara, Baixada Santista e Registro, além da capital e sub-regiões Leste, Oeste, Sul e Sudeste da Grande São Paulo, permitindo a abertura de bares, restaurantes e salões de beleza com 40% da capacidade, além de academias com 30% de vagas.
A permanência por 28 dias seguidos na fase amarela também permite a reabertura, com limitações, de espaços culturais como museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos. Assim, as prefeituras da capital e os municípios das regiões do ABC e de Taboão da Serra poderão autorizar a retomada a partir da próxima segunda-feira (27), após aprovação de protocolos sanitários específicos.
Evolução da pandemia 
Nos últimos sete dias, de acordo com levantamento de indicadores hospitalares e de evolução da pandemia, o governo estadual verificou estabilidade com desaceleração em relação à medição anterior.
A média atual de ocupação de leitos de terapia intensiva para pacientes graves de Covid-19 é de 66,1%, com 20,4 vagas por 100 mil habitantes.
“O acompanhamento estatístico da pandemia mostrou queda de 5% na variação de casos confirmados e de 4% nas internações de pacientes com Covid-19. O número de óbitos também teve redução de 3%. Não podemos relaxar ou descuidar. Temos que executar o plano com atenção e cuidado. São bons sinais que mostram fortalecimento das medidas que temos adotado, com apoio de prefeitos e prefeitas do estado”, avaliou João Doria, em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, pedindo que a população siga usando máscaras, mantendo o distanciamento social e higienizando frequentemente as mãos.
Respiradores 
Até quarta-feira (22), no Estado havia 3.011 respiradores, que foram distribuídos desde o início da pandemia. O total inclui mais 167 equipamentos distribuídos, na semana passada, para hospitais de 51 cidades paulistas.
Os ventiladores pulmonares possibilitam a abertura de novos leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva), garantindo atendimento aos casos graves provocados pelo novo coronavírus.
Barretos recebeu dez novos respiradores enviados pelo Governo do Estado de São Paulo para instalação de novos leitos de UTI, na UPA (Unidade de Pronto de Atendimento).
O município, que em janeiro contava com 30 leitos de UTI na Santa Casa de Misericórdia, hoje disponibiliza outros 52 leitos no Hospital Nossa Senhora, exclusivos para tratamento de pacientes graves de Covid-19, passando em breve para 62 leitos de UTI, dos quais 10 estarão na UPA. Dos 16 leitos de enfermaria que haviam no Hospital Nossa Senhora, hoje são 40, montados na Santa Casa.
“Entregamos mais 167 respiradores para várias regiões do Estado e, com isso, aumentamos a capacidade de leitos de UTI nos hospitais. Nenhuma pessoa ficou ou ficará sem atendimento em São Paulo”, afirmou Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional do Estado.
Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a distribuição é técnica e feita para locais com maior demanda de internações por Covid-19 e estrutura para novos leitos, permitindo ampliação da capacidade de atendimento da rede pública de saúde.
Segurança pública 
Desde quarta-feira (22), familiares cadastrados podem agendar visitas por meio de teleconferência com presos do estado de São Paulo.
Com o projeto Visita Virtual, podem ser feitas 23,8 mil visitas por final de semana, com potencial para chegar até 58 mil. Em razão da pandemia, as visitas presenciais estão temporariamente suspensas e o uso da tecnologia pode minimizar os efeitos dessa ausência. Isto é possível devido à conclusão da instalação do sistema de videoconferência em todas as unidades prisionais da Secretaria da Administração Penitenciária.
O número de presídios contemplados com o serviço saltou de 39 para 176, reduzindo em 64,18% as escoltas entre unidades prisionais e fóruns e liberando policiais militares e agentes penitenciários para outras funções.
A ampliação do projeto, que permite audiências judiciais, contato online com oficiais de Justiça, advogados e defensores públicos, foi feita em meio à pandemia do coronavírus.

Publicado na edição nº 10504, de 25 a 28 de julho de 2020.