Falta de representatividade política dos agricultores

0
384

Citricultores deveriam escolher parlamentares mais afinados com a defesa do setor.

Nos próximos dias, a Associtrus está mobilizando os citricultores a participar de audiência pública para discutir o setor, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Inclusive, no parlamento estadual há uma Frente Parlamentar da Citricultura, criada pelo então deputado Davi Zaia, atual secretário do Emprego e Trabalho do Governo de SP.
Apesar de existirem citricultores espalhados pelo Brasil, que sofrem também com o baixa retorno da venda da caixa de laranja, não há no Congresso Nacional, frente parlamentar em favor dos produtores.
Há anos está em lenta tramitação no Cade, o processo de investigação de suposto cartel das indústrias de suco de laranja. Apenas com a pressão da Associtrus não há chances desta história ter um fim. Faltam deputados federais e senadores empenhados a desvendar o caso.
Passados tantos anos, assim como já fazem alguns segmentos da sociedade brasileira, os citricultores precisam organizar-se politicamente para eleger bancada de parlamentares afinada com suas reivindicações.
Em recente visita a Bebedouro, o deputado federal Protógenes Queiroz (PCdoB) comentou que a maior bancada no Congresso é dos evangélicos. Composta por políticos eleitos por inúmeros partidos, quando reunidos, os parlamentares da Bíblia saem em defesa de seus interesses.
É claro que existe a tão falada bancada ruralista no Congresso, mas basta olhar para a penúria de muitos agricultores e perceber que ela não tem tanta força assim. Com raras exceções conseguem vitórias, como o refinanciamento das dívidas dos produtores.
Nesta ida até a Assembleia Paulista e até ao Congresso Nacional seria interessante que os citricultores anotassem os nomes dos parlamentares que realmente estão do lado da causa. E deveriam refletir se não está na hora de lançarem candidatos para defender a citricultura.
Seja no Brasil ou nos Estados Unidos, a democracia é feita de luta de interesses. E sem representação no poder, os agricultores correm o risco de acabar como os pés de laranjas infestados por grenning: irrecuperáveis.

Publicado na edição nº 9609, dos dias 12, 13 e 14 de outubro de 2013.