GEI dá sequência às ações de monitoramento e vistorias de combate à Covid-19

Com duas semanas de implantação, grupo que reúne diferentes departamentos de saúde e segurança, apresenta resultados positivos.

0
109
Higienização – Diversas ruas da área central e de diferentes bairros estão recebendo a pulverização de cloro, em conjunto com empresas parceiras, no combate ao novo coronavírus. (Divulgação)

Implantado pelo prefeito Fernando Galvão em 3 de julho, o GEI (Grupo Estratégico de Isolamento) une diferentes departamentos com a mesma missão: garantir a segurança da população bebedourense contra o novo coronavírus, através do monitoramento de pacientes infectados e estabelecimentos comerciais.
O grupo foi criado como mecanismo de defesa contra a propagação da Covid-19, com a atuação efetiva da Secretaria Municipal de Saúde, através das coordenadorias de Vigilância Sanitária e Vigilância Epidemiológica; Secretaria de Desenvolvimento, por meio dos fiscais do departamento de Planejamento, além da Guarda Civil, Polícia Militar e departamento de Informática.
Segundo o secretário de Desenvolvimento, Rogério Valverde, o grupo foi criado após a identificação de que pessoas contaminadas com a doença, não estavam respeitando o isolamento determinado por médicos. “Vimos a necessidade de monitorar de perto estes pacientes, para impedir mais contaminações na cidade. Pessoas infectadas, que não respeitam a quarentena, além de desrespeitarem o próximo, colocando toda comunidade em risco, estão cometendo crime punível por lei”, explica Valverde.
Desde a implantação do GEI, todos os pacientes em monitoramento, que possuem diagnóstico positivo da Covid-19, devem assinar termo de responsabilidade em permanecerem isolados, até alta médica. Em caso de descumprimento do termo, estes pacientes estão sujeitos à aplicação de multa de R$1.048, além de responderem criminalmente pelo artigo 268 do Código Penal, por disseminação de pandemia.
Atuando no dia a dia junto aos agentes, em contato direto com pessoas infectadas, o coordenador da Vigilância Sanitária, Ricardo Casseb, dá mais detalhes de como é realizada a abordagem do grupo, através dos profissionais de saúde: “O GEI tem atuado mediante realização de visitas nas residências das pessoas diagnosticadas com o vírus, verificando se elas vêm cumprindo regularmente as medidas de isolamento social pelo período de 14 dias, em conformidade com as orientações da Vigilância Epidemiológica, através do Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde”, detalha.
O coordenador conta ainda, que a Vigilância Epidemiológica encaminha lista à Vigilância Sanitária contendo dados dos infectados e a data limite para término dos respectivos isolamentos. “A partir do momento em que recebemos esses dados, elaboramos cronograma de visitas e disponibilizamos duas equipes durante o dia para realizarem as vistorias, preenchendo relatórios individuais atestando se o paciente está cumprindo ou não o isolamento. Essas visitas são feitas repetidamente, de modo que o mesmo paciente é visitado reiteradas vezes até o término de seu período de isolamento”, acrescenta Casseb.

Estabelecimentos comerciais
Além do monitoramento de pacientes infectados, o GEI também realiza vistorias em estabelecimentos comerciais, garantindo o cumprimento de medidas estabelecidas em decretos municipal e estadual. As visitas em lojas e empresas têm sido realizadas pela equipe da Vigilância Sanitária, sete dias por semana, com objetivo de fazer valer o cumprimento das medidas restritivas impostas, especialmente, nos decretos municipais 14.169, de 19 de junho e 14.196, de 3 de julho.
Segundo Casseb, irregularidades têm sido encontradas em alguns destes estabelecimentos, em sua maioria referentes à entrada de mais de uma pessoa por família nos estabelecimentos ou mais pessoas do que é permitido pela metragem do local.
“Temos constatado que os estabelecimentos têm deixado funcionários de suas equipes de segurança para impedir a entrada de mais de uma pessoa por família nos estabelecimentos, porém, existem ainda aqueles que tentam burlar as normas de segurança. Já autuamos dois supermercados da cidade por descumprimento de medidas e continuaremos intensificando as vistorias, a fim de coibir ações que promovam disseminação do vírus”, avalia o coordenador, detalhando que, a autuação capaz de gerar multa para o estabelecimento ocorre “quando há violação às medidas restritivas, preventivas e de contenção para o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da Covid-19. Já a lacração é consequência da reincidência de autuações”.
Outra ação promovida pela Saúde, através de agentes das vigilâncias, é a aferição de temperatura de motoristas e pedestres em semáforos da região central e entrega de máscaras produzidas pelo Fundo Social. A Prefeitura também intensifica a desinfecção de ruas, através da pulverização de cloro.
Com duas semanas de implantação, segundo Valverde, o GEI já tem mostrado resultados positivos: “Cada estabelecimento que cumpre as medidas impostas, cada infectado que compreende a necessidade de ficar em casa, contribui para a saúde de muitas pessoas”.

 

Publicado na edição nº 10502, de 18 a 21 de julho de 2020.