Gestor da UPA justifica erro em notas fiscais de oxigênio: “Não passa de falha nos dados cadastrais”

Desmentindo fala do vereador Chanel, que acusou UPA de Bebedouro de pagar por oxigênio entregue em Catanduva, gestor explica que produtos são entregues mediante romaneio, antes da emissão da nota fiscal. A Gazeta presenciou uma das entregas.

0
107
Comprovação – Rebatendo Chanel, gestor da UPA afirma que oxigênios são entregues em Bebedouro antes da emissão das notas fiscais, que possuem erros formais. Gazeta acompanha processo de reposição de cilindros pela empresa fornecedora, que faz entrega com romaneio. (Gazeta)

Na semana passada, em sessão legislativa que instaurou a ‘CPI da Saúde’ em Bebedouro, o vereador José Baptista de Carvalho Neto, o Chanel (SD), fez acusações contra a UPA 24h, gerida pela OS Mahatma Gandhi, criticando também o projeto de lei do Executivo de abertura de crédito suplementar para compra de oxigênio, projeto este, em que Chanel absteve-se do voto.

Quer ler mais? Seja assinante da Gazeta.

CLIQUE AQUI e ASSINE

Se já for assinante basta entrar com os dados abaixo.

Publicado na edição 10.588, de 24 a 29 de junho de 2021