Por que?

Marcos Pitta

0
28
(Reprodução/Rede Globo)

Por que?

A pergunta que muitos telespectadores e fãs de novelas devem estar se fazendo no momento é: por que a Globo resolveu reprisar ‘Pega Pega’ no horário das 19h? A trama escrita por Cláudia Souto não é ruim como um todo, mas é uma trama completamente esquecível, que não causou impacto nenhum no público.

A resposta para todos os porquês que surgem a partir desta escalação só pode estar na audiência. Os 184 capítulos originais exibidos em 2017 finalizaram-se com 29 pontos de média geral, uma das maiores da década. Mas, esse quesito de sucesso não deve mais ser levado em consideração. ‘A Força do Querer’, também de 2017 e reprisada no ano passado, amargou audiência abaixo do esperado pelo fato de ser muito recente.

A diferença, portanto, é que a trama das 21h impactou e estava fresca na memória do espectador, já ‘Pega Pega’ pode passar tranquilamente como uma trama inédita, no horário das 19h.

O fato é que a Globo tinha outras opções melhores para a faixa: ‘Sangue Bom’ e ‘Morde e Assopra’ poderiam ter sido escaladas. Mas, com a decisão tomada e as chamadas no ar, o jeito é aceitar e acompanhar. A história é leve, mediana e até nos faz rir em alguns momentos. Mudar de canal não está sendo opção, talvez a ideia seja ir para o Globoplay que está com um catálogo cheio de novidades.

Um sucesso atrás do outro

A novela de maior audiência da história da Globo chegou no Globoplay. ‘Roque Santeiro’, com Regina Duarte está disponível no streaming. Quem também deu as caras por lá foi ‘A Gata Comeu’, trama protagonizada por Christiane Torloni e que já se tornou uma das opções mais assistidas do catálogo. Para julho, a expectativa é que a emissora resgate a série ‘Hilda Furacão’, com Ana Paula Arósio.

De uma hora para outra

Faustão realmente saiu de cena absolutamente do nada. De um domingo para o outro o público fiel das tardes de domingo precisou se adaptar ao ver Tiago Leifert no comando da ‘Super Dança dos Famosos’. Afinal, o quadro do ‘Domingão’ (que foi extinto) agora será um programa solo até agosto, quando chegará ao fim.

Posicionamento claro e preciso

Renata Vasconsellos e William Bonner deram show, mais uma vez, no Jornal Nacional exibido na segunda-feira (21). Os âncoras fizeram editorial em nome da emissora e da afiliada, a TV Vanguarda, que teve uma de suas jornalistas atacadas pelo presidente Jair Bolsonaro, também na segunda.

Na ocasião, a profissional Laurene Santos questionou Bolsonaro sobre ele chegar no evento, em Guaratinguetá-SP, sem máscara. Como resposta, o presidente a mandou calar a boca e retirou a máscara.

O editorial do JN foi bastante claro e preciso. E necessário. E muito importante. O jornalismo é e precisa ser imparcial, sem juízo de valor, mas há casos, como este acontecido, em que é preciso opinar, sim. É necessário posicionar-se, sim. Estamos no Brasil, país aonde o próprio presidente é o responsável pela maioria dos ataques à imprensa e a jornalistas. O país que ultrapassou meio milhão de mortos pela Covid-19. Hoje em dia, veículos e pessoas que não se posicionam contra, estão sendo cúmplices.

Publicado na edição 10.588, de 24 a 29 de junho de 2021.