Idosos de 63 anos devem ser vacinados nesta quarta (28)

Vigilância Epidemiológica nega aplicação de vacinas vencidas e justifica erro de digitação no sistema para inserção de dados vacinais.

0
75
Agilidade – Para a Vigilância Epidemiológica, o novo espaço de vacinação, na Feccib velha, permite agilidade no atendimento aos grupos cada vez maiores, enquanto a idade dos vacinados diminui. (Divulgação)

Bebedouro anuncia mais uma faixa etária a ser vacinada nesta quarta-feira (28): idosos de 63 anos. Segundo a Vigilância Epidemiológica, 800 doses do imunizante AstraZeneca foram recebidas para atender este público, a ser vacinado das 8h às 11h, na Feccib velha.

A data da imunização, assim como ocorreu nas semanas anteriores, foi antecipada. O cronograma do Estado previa que a vacinação fosse realizada na quinta-feira (29), mas com a chegada dos lotes, a Secretaria Municipal de saúde optou por antecipar a data.
Na terça-feira (27), foram vacinados com a 2ª dose, profissionais liberais de saúde, que receberam a 1ª dose do imunizante na Emeb Stélio Machado Loureiro, no fim de janeiro. “Foram recebidas as 1.050 doses referentes ao mesmo número de aplicações da 1ª dose. Cerca de 80% do público foi vacinado na manhã de terça e os faltosos devem procurar a sala de vacina, na Feccib, a partir da tarde de quarta”, diz Thais Teixeira, coordenadora da Vigilância.

Ainda na terça (27), no período da tarde, foram vacinados aproximadamente 570 idosos de 68 anos, com a 2ª dose, o que representa 90% das 630 doses recebidas para esta faixa etária. Aos 10% que não compareceram, a orientação se mantém: procurar a Feccib a partir da tarde de quarta (28).

Vigilância nega doses vencidas

Segundo Teixeira, Bebedouro foi apontada como uma das cidades a aplicar doses vencidas. A coordenadora nega, mas confessa ter havido erro de digitação ao inserir a data da aplicação das doses no sistema VaciVida: “Em 1º de março, vacinamos idosos de 80 anos, no drive-thru do Sambódromo, com doses que venceriam em 29 de março. Porém, devido ao alto número de vacinados e a campanha de vacinação que não tem parado, os dados estão sendo inseridos no sistema de forma mais tardia. Ao inserir os dados de imunização deste público somente em 6 de abril, parte da equipe responsável pela digitação, não considerou a data de aplicação da vacina, que passou a constar no sistema como sendo em 6 de abril (data da digitação) e não 1º de março (data da vacinação)”, explica a coordenadora.

Ao notar o erro, Teixeira diz que a Vigilância procurou cada um dos idosos que tiveram dados inseridos incorretamente, para confirmar em seus cartões de vacina, a data correta de imunização: “conferimos que a data no cartão estava correta e identificamos que o erro era apenas no sistema. Os dados já foram corrigidos no VaciVida”, garante Teixeira.

Publicado na edição 10.574 de 28 a 30 de abril de 2021.