Jornal que se diz regional ataca imprensa de Bebedouro

0
308

Enquanto isso, a Gazeta abre os olhos do seu leitor para jornais populistas que chegam à cidade.

 

Em sua edição nº 06, cujos exemplares foram distribuídos gratuitamente, na primeira quinzena de junho, em oito municípios (segundo seu expediente), incluindo Bebedouro, o jornal Atitude Regional usa seu editorial para atacar a imprensa de Bebedouro. Na mídia impressa, o editorial é utilizado para dar sua versão opinativa ao fato.
Desde quando este jornal começou a ser distribuído em Bebedouro, a Gazeta tem acompanhado e tentado mostrar aos bebedourenses o que pode haver por trás dessas “boas novas” trazidas à cidade, duas vezes ao mês, sempre com notícias positivas sobre o prefeito Italiano. Como já informado pela Gazeta, no Portal da Transparência da prefeitura de Bebedouro, consta o valor de R$ 7,9 mil pago no dia 6 de março, ao fornecedor Aroldo Fernandes da Silva, proprietário do Atitude Regional, veículo com sede na cidade de Barretos. Além disso, Silva já foi sócio da empresa Sonda Publicidade Propaganda e Marketing, contratada pela prefeitura por R$ 360 mil para realizar pesquisa de opinião entre os servidores da prefeitura, em maio deste ano, cuja prévia de licitação participou uma empresa que tem sede onde funciona um prostíbulo. Sonda e Atitude Regional estão instaladas no mesmo endereço de Barretos, aquele que a Gazeta noticiou que ninguém atendeu nem ao telefone, nem ao interfone, em pleno horário comercial. A constante investigação que a Gazeta tem feito sobre o jornal, seus sócios, as contratações e pagamentos feitos pela prefeitura, podem ter causado algum incômodo ao proprietário do Atitude Regional.
Em sua última publicação, ele se qualifica como sendo o “jornal da boa notícia”, já que as más notícias não condizem com sua linha editorial. “Mesmo assim, o jornal é acusado de fazer lobby, porque noticiar o que há de bom para as cidades agride diretamente quem é da oposição. A imprensa de Bebedouro deu mídia espontânea para nosso jornal por diversas vezes, questionando a natureza de um suposto apoio do jornal à Prefeitura”, diz o Atitude Regional em seu editorial. Ele ressalta ainda que dá visibilidade ao que interessa, isto é, ao desenvolvimento. “Nosso jornal é instrumento inverso (não é utilizado para açoitar) e esse elefante incomoda muita gente. Não atacamos; exaltamos. Não difamamos; destacamos”, explica. A Gazeta se incomoda sim, com as publicações desse tipo de jornal oportunista, afinal, qual a intenção de um veículo distribuido gratuitamente nas residências, que não tem sequer um anunciante explícito, em divulgar matérias positivas do prefeito de Bebedouro, João Batista Bianchini, o Italiano (PTB), enquanto dezenas de munícipes sofrem com os problemas da cidade e cobram soluções? Sábias foram as palavras do escritor e jornalista inglês Eric Arthur Blair, mais conhecido pelo pseudônimo George Orwell: “Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade”. E é esse resto que o Atitude Regional noticia em suas páginas, publicidade do atual prefeito de Bebedouro. Por quê? A que preço?
No último dia 6 de junho, a Gazeta completou 88 anos de existência em Bebedouro, com endereço sabido e conhecido. São quase nove décadas exercendo a missão de informar, praticando o verdadeiro jornalismo, aquele jornalismo que alguém não quer que se publique, o jornalismo que tem na ética sua razão de ser. São mais de oitenta anos dando voz ao povo que muitos gostariam que se mantivesse calado.

Publicamos boas notícias
Ainda em seu editorial, o Atitude Regional diz: “Porque esta imprensa que nos agride, senhoras e senhores, é incapaz de emplacar uma boa notícia, mesmo se de total interesse público, sendo o sarrafo qualquer pauta que beneficiar um dos possíveis candidatos da oposição. Alguém viu o interesse público aí?”. A Gazeta vê interesse público em todas as suas páginas, por isso chegou aos 88 anos sendo líder comprovado por pesquisa feita recentemente, entre os leitores de jornais da cidade e sendo disparado, o jornal mais lido e que os bebedourenses mais confiam. Além disso, a Gazeta, assim como todos os jornais de Bebedouro, publicam sim, boas notícias. Exemplo disso está em sua última edição, na qual foram noticiadas novas informações sobre os Jogos Regionais que acontecerão em Bebedouro este ano, a inauguração da segunda unidade do Cras (Centro de Referência em Assistência Social) que atenderá as famílias da Zona Norte da cidade, e a finalização do asfaltamento da nova pista de kart que, quando totalmente construída, possibilitará mais turismo para Bebedouro.

Ouvimos os dois lados da notícia, ou quantos lados forem necessários
Antes de encerrar seu editorial, o Atitude Regional diz que se essa “imprensa absolutamente partidária” se dignifica a se autonomear como meio de comunicação de defesa do interesse público, deveria, pelo menos ter mais profissionalismo em lidar com as duas versões dos fatos, “beabá básico do bom jornalismo”, sugere o jornal. A Gazeta sempre ouve, ou pelo menos se propõe ouvir, os dois lados dos fatos. Infelizmente, a sociedade de Bebedouro nem sempre consegue receber as duas versões da notícia quando esta é relacionada a qualquer departamento da prefeitura, principalmente ao próprio Poder Executivo. Ou a prefeitura se omite diante dos questionamentos da Gazeta, ou demora dias para responder. Mas, a Gazeta e seus leitores não podem esperar, o jornalismo precisa ser ágil, as notícias surgem e precisam ser apuradas, o leitor quer seriedade e riqueza de informações. No início de maio, a Gazeta publicou a denúncia de que o prefeito de Bebedouro teria deixado de assinar um ofício, no começo deste ano, que lhe permitiria receber emenda parlamentar no valor de R$ 150 mil para comprar uma ambulância do tipo UTI móvel. Nada foi feito e a verba foi perdida. Os vereadores Rodrigo da Silva (PTB) e Paulo Bianchini (PTB), e o prefeito Italiano não gostaram da matéria, divulgada também pela Rádio Bebedouro. A Gazeta aguarda até hoje, o ofício assinado pelo prefeito que o vereador Rodrigo da Silva prometeu apresentar pessoalmente. No final de maio, a Gazeta publicou matéria na qual um funcionário da empresa fornecedora de combustível à prefeitura, Rede Sol Fuel Distribuidora S/A, sediada em Jardinópolis (SP), denunciava atraso dos pagamentos e as dívidas que a prefeitura teria com a empresa e que vêm se arrastando há muito tempo. A Gazeta procurou o diretor da Garagem Municipal, Flávio Pereira, para questioná-lo sobre a denúncia. “Não é bem assim”, respondeu o diretor, informando que possuía documentos que provavam a realização dos pagamentos, mas não mostraria à reportagem da Gazeta. Desta forma, realmente é impossível ter as duas versões dos fatos. Portanto, a Gazeta preocupa-se com as informações dadas aos seus leitores, busca a transparência, atua com ética há 88 anos e defende não políticos ou candidatos de oposição, como diz o periódico, mas o povo de Bebedouro.

 

Publicado na edição n° 9416, dos dias 23, 24 e 25 de junho de 2012.