Municípios paulistas devem seguir medidas mais restritivas

Para conter aumento de casos, internações e mortes pelo novo coronavírus, Estado determina fase emergencial nas 645 cidades.

0
93
Mais restrição - Na segunda-feira (15), Estado de São Paulo entra na fase emergencial do Plano de São Paulo para evitar o colapso nos hospitais paulistas. (Divulgação/Governo do Estado de SP)

A partir desta segunda-feira (15), o Estado de São Paulo começa a seguir medidas mais restritivas para frear o aumento de casos, internações e mortes pelo novo coronavírus e conter a sobrecarga e o colapso nos hospitais paulistas. A fase emergencial de enfrentamento à pandemia seguirá até o dia 30 deste mês.

Com as novas restrições, o governo estadual determina toque de recolher nos 645 municípios, entre 20h e 5h, todos os dias, além da proibição da retirada presencial de produtos em restaurantes e lanchonetes. Pela primeira vez, desde o início da pandemia, lojas de material de construção devem ficar fechadas, sendo liberado apenas delivery e drive thru. Celebrações religiosas coletivas e atividades esportivas em grupo estão proibidas.

“Queremos que as pessoas tenham consciência de que não devem sair, por isso toque de recolher, que se recolham, respeitando estes horários”, pediu o secretário Estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, durante coletiva de imprensa, na quinta-feira (11).

Lojas e restaurantes só poderão fazer entregas pelo sistema em que o consumidor recebe o produto dentro de seu veículo (drive thru), entre 5h e 20h, ou por delivery. Não haverá nenhuma restrição ao funcionamento de supermercados.

As escolas da rede estadual ficarão abertas para merenda de alunos carentes e distribuição de materiais mediante agendamento prévio. Os recessos de abril e outubro foram antecipados para o período entre 15 e 28 de março.

O teletrabalho é obrigatório para todas as atividades administrativas não essenciais, em órgãos públicos, escritórios particulares e serviços de call center.
“Vou honrar o cargo que ocupo, mesmo que isso custe minha popularidade. Vocês me elegeram para cuidar de vocês, não para cuidar de mim. Nossos hospitais estão chegando ao limite máximo de ocupação. Temos de adotar medidas mais duras de distanciamento social”, afirmou João Doria aos jornalistas.

Mais leitos – A Secretaria Estadual de Saúde anunciou a implantação de mais 338 leitos até o fim de março para atender casos graves de Covid-19, em diferentes regiões do Estado: 171 de enfermaria e 167 de Terapia Intensiva em hospitais estaduais, municipais e vinculados ao SUS, como Santas Casas e serviços filantrópicos.

Outros 500 novos leitos também foram anunciados no início deste mês, incluindo 339 de UTI e 161 clínicos.

CoronaVac – Pesquisa realizada por cientistas do Instituto Butantan e da USP, no Instituto de Ciências Biomédicas, comprovou que a CoronaVac é eficaz contra as novas cepas do coronavírus. O estudo atesta que a vacina do Butantan possui eficácia contra as três novas variantes que circulam no Brasil.

“Estudos preliminares, realizados pelo Instituto Butantan em parceria com a USP, em pessoas vacinadas, demonstram que a CoronaVac é capaz de neutralizar variantes do novo coronavírus. Os dados incluíram amostras de 35 participantes vacinados na Fase III. O estudo completo inclui número maior de amostras, que já estão em análise. Os resultados completos serão divulgados posteriormente”, explicou Dimas Covas, diretor do Butantan.

Avançando – Secretaria Estadual de Saúde anuncia imunização para idosos de 72 a 74 anos. Bebedouro aguarda a chegada de novo lote para programar a imunização deste público alvo. (Divulgação/ Governo do Estado de SP)

Publicado na edição 10.562 de 13 a 16 de março de 2021.