No drive-thru, Bebedouro vacina idosos de 77 a 79 anos

0
65
Ajudar e aprender – Recebendo orientação da secretária de Saúde e professora universitária, Silvéria Larêdo, os alunos de Enfermagem do Unifafibe auxiliam na organização dos veículos de idosos a serem vacinados.

Bebedouro inicia a semana dando sequência ao plano de imunização municipal, conforme cronograma estadual. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram recebidas 830 doses da CoronaVac para atender a faixa etária de 77 a 79 anos. Em apenas dois dias, mais de 600 doses já foram aplicadas.

Para evitar fila extensa de veículos, a aplicação das doses foi dividida em dois dias: na segunda-feira (8), receberam a vacina os idosos de 78 e 79 anos, enquanto na terça-feira (9), os idosos de 77 anos se vacinaram contra a Covid-19. A segunda dose deste público está prevista para os últimos dias de março.

Esta etapa é continuação da vacinação da semana passada, quando 38% desta faixa etária já havia sido vacinada. Por este motivo, a procura não foi tão intensa, como o registrado nas demais faixas etárias e, por volta das 9h, a fila já havia terminado e poucos carros chegavam, um a um, ao Sambódromo.

“Desta vez, não houve entrega de senhas ou ordem de chegada, vacinamos todos. A partir de quarta (10), os idosos desta faixa etária que não puderam se vacinar no drive-thru, podem procurar as unidades de saúde de seus bairros”, diz a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Teixeira, acrescentando que os idosos acamados estão sendo vacinados diariamente, conforme prévio agendamento nas ESFs (Estratégia de Saúde da Família).

A secretária de Saúde, Silvéria Larêdo, acrescenta que a busca por vacinação nas unidades é menor, com no máximo 20 atendimentos em cada uma das 19 ESFs. “É bom que a maioria opte pelo drive-thru, porque não gera aglomeração e não coloca em risco a saúde dos nossos idosos. Mesmo nas unidades de saúde, são tomados todos os cuidados necessários para garantir a segurança”, garante Larêdo.

Acompanhada do filho, dona Luzia Padovani da Silva, de 79 anos, chegou ao Sambódromo por volta das 7h45 e às 8h15 já havia se vacinado. Ela conta que assim que soube da vacinação para sua faixa etária, foi correndo se vacinar: “meu marido, de 90 anos, já tomou as duas doses e agora é minha vez. Sei da importância de me vacinar e estou toda feliz. Graças a Deus, já estou ‘meio imunizada’, agora só falta a segunda dose para ficar imunizada por inteiro”, brincou a idosa, afirmando: “Temos que ter fé na vacina, vamos sair dessa”.

Já Vanderlei Albertino, proprietário da Albergráfica, destacou o atendimento “rápido e excelente” dos funcionários da Saúde: “Estão todos de parabéns pela organização e pela iniciativa em fazer este drive-thru, mantendo todo mundo seguro”. O empresário, que esteve no drive-thru dirigindo seu próprio veículo, diz estar consciente da importância da vacinação, devido às tantas mortes pela pandemia, problema que atinge o mundo inteiro. “Nós precisamos nos prevenir, pelo nosso bem e pelo bem da nossa família. Tenho 79 anos, não deixei de trabalhar um dia, porque dependo da minha empresa. Com a vacina, sinto mais segurança em continuar trabalhando”, comemora Albertino, animado.

Aos 78 anos, o senhor Francisco Álvaro Cagnin, que não tem carro, foi se vacinar de bicicleta, só para não perder a chance de se imunizar: “não tenho carro, então vim me vacinar de bicicleta mesmo. É assim que me conduzo dentro da cidade e, uma vez por semana, ando 30 km de bicicleta para ir pescar. Tenho saúde boa, não posso reclamar”, comemora o idoso. Cagnin confessa que não tinha costume de se vacinar com frequência, mas “as meninas do postinho” (enfermeiras da unidade de saúde de seu bairro) sempre insistiam para isso. “Comecei tomando a vacina da gripe e, agora, vim tomar a vacina do coronavírus”, conta. Questionado sobre a sensação em ter recebido a primeira dose, o idoso responde, sem rodeios: “Estou feliz”.

Novas faixas etárias para vacinação

Começa na quarta-feira (10), a aplicação da 2ª dose da CoronaVac para idosos de 85 a 89 anos, das 8h às 11h, no Sambódromo, em sistema drive-thru. Receberão o reforço da vacina, os 675 idosos desta faixa etária, que vacinaram-se em 15 de fevereiro. A secretária de Saúde ressalta: “não é preciso chegar horas antes, nem retirar senha, há vacinas para todos. O horário é das 8h às 11h, mas ficaremos vacinando enquanto houver fila”.

O Governador João Doria anunciou em coletiva, na segunda-feira (8) que a campanha de vacinação será ampliada para idosos com 75 e 76 anos de idade, a partir da próxima segunda (15). Cerca de 420 mil pessoas destas duas faixas etárias poderão receber a primeira dose em todos os 645 municípios do estado.

A Secretaria de Saúde de Bebedouro diz que aguarda a manifestação do estado sobre a entrega de novas doses para agendar a vacinação da próxima faixa etária. A coordenadora da Vigilância destaca: “a população deve atentar-se às mídias sociais da Prefeitura e aos veículos de comunicação da cidade, onde informamos diariamente sobre as novas idades a serem vacinadas. O papel da imprensa neste momento é fundamental”.

Apoio dos estudantes

Na segunda-feira (8), durante a vacinação de idosos de 78 e 79 anos, no Sambódromo, a equipe de Saúde recebeu apoio de mais de 20 alunos do curso de Enfermagem do Centro Universitário Unifafibe, que realizavam o cadastramento do público a ser vacinado, em meio à fila de carros.

Os rostos jovens, vestindo jaleco branco, receberam atenção especial da secretária Silvéria Larêdo, mestre e doutora em Enfermagem e docente no Unifafibe. “Fizemos o convite aos alunos de Enfermagem, que vieram nos ajudar nas últimas campanhas, por vontade própria. Eles nos auxiliam com a organização da fila e o cadastramento dos idosos. Sem eles, seria difícil que esta campanha ocorresse na mesma velocidade. Só o efetivo da Saúde não seria suficiente para manter todos os departamentos em funcionamento e ainda dispor de pessoas suficientes para organizar a vacinação com tamanha agilidade”, destaca Larêdo, que orgulha-se: “Como professora, orgulho-me em tê-los por perto e faço meu papel de orientar e formar bons profissionais, comprometidos com a saúde de sua cidade”, conclui a secretária.

Publicado na edição 10.561, de 10 a 12 de março de 2021.