O Brasil ainda é o país das telenovelas

0
155
Paolla Oliveira, Isis Valverde e Juliana Paes foram protagonistas de 'A Força do Querer', novela de Glória Perez que tem o segundo maior número de acessos do Globo Play. (Reprodução/Internet)

Em uma era quase cem por cento dominada pela internet e as plataformas streaming, onde o que predomina são as séries, fica cada vez mais difícil acreditar que existam pessoas capazes de sentar à frente da televisão para acompanhar um capítulo de novela. O principal argumento, são que as séries apresentam histórias ágeis, com narração prática e sem enrolação. No entanto, não é isso que dizem os números apresentados pelas atuais histórias exibidas na televisão aberta. Com a Copa do Mundo acontecendo, e alguns questionamentos rolando por aí de que o Brasil não é mais o país do futebol, os números provam que a novela não está no mesmo caminho e continua agradando os brasileiros.

Na Rede Globo, as cinco novelas inéditas são consumidas fervorosamente. Malhação, no ar desde 1995, nesta fase com o subtítulo ‘Vidas Brasileiras’, tem meta a ser atingida de 17 pontos, e foi este o número alcançado entre 11 e 15 de junho.

Logo depois, ‘Orgulho e Paixão’ traz romance e comédia ao horário das seis. Os dados do ibope revelam que a média da última semana foi de 20,48 pontos, e a meta estipulada para o horário são 20 pontos. No horário das sete, com 25 pontos a serem atingidos, ‘Deus Salve o Rei’, apesar de ser a pior novela no ar, no quesito de roteiro e história, entra na reta final e já tem, na média geral, o número estipulado, ou seja, até o final da trama, esse número pode aumentar.

No horário das nove, ‘Segundo Sol’ já acumula 31 pontos na média geral, quando 30 é a expectativa. ‘Onde Nascem os Fortes’, a última novela inédita exibida pela Globo às 23h, é a única que foge das outras, são 17 pontos de média geral até o momento, sendo que a expectativa é 18.

No SBT, os números surpreendem. Exceto as novelas mexicanas, exibidas à tarde, a emissora produz a inédita ‘As Aventuras de Poliana’ e a meta a ser conquista de 10 pontos são superadas todos os dias. A trama infanto-juvenil da emissora de Silvio Santos marcou entre 11 e 15 de junho, 15 pontos na média semanal, cinco pontos a mais do que o esperado. Em seguida, a reprise de ‘Chiquititas’ exige 8 pontos e marca 12, quatro a mais.

A RecordTV não fica atrás, a reprise de ‘Luz do Sol’ tem meta de 7 pontos, e foi com essa meta que a novela fechou a última semana. A reprise de ‘Bicho do Mato’ também apresenta os mesmos números. Ainda na faixa de reprises, a emissora apresenta ‘Os Dez Mandamentos’, que movimenta os números que oscilam entre 10 e 12 pontos, chegando às vezes, marcar 14, sendo que a média exigida é de 10. Na contramão das reprises, a inédita ‘Apocalipse’ não atinge a meta esperada de 13 pontos e, até o momento, tem média geral de 8.

Contudo, o que se observa é a preferência das pessoas em continuar assistindo novelas. Com três emissoras diferentes, exibindo conteúdo para todo tipo de público, é notório que uma boa história ainda consegue segurar o brasileiro na frente da televisão. Se for contar com o número de acessos que as novelas da Globo têm na plataforma digital, Globo Play, a audiência é ainda maior. Em outubro de 2017, o ‘TV Foco’ publicou matéria dizendo que 79 milhões de pessoas consumiram ao menos um vídeo na plataforma digital da Globo, e para contextualizar Crítica em Foco desta edição, ‘A Força do Querer’ é a novela mais vista na plataforma, e o segundo mais consumido dentre todo o conteúdo disponível, perdendo apenas para o BBB. Seguindo o ranking, o terceiro produto mais visto também é uma novela, ‘Os Dias Eram Assim’.

No SBT, as coisas não são diferentes, o canal oficial da novela ‘As Aventuras de Poliana’, no YouTube alcançou cem milhões de visualizações, além de contar com um milhão de inscritos, os números mais altos já registrados de todas as novelas da casa.

Sendo na internet ou na televisão, o que vale é o interesse das pessoas em continuar vendo novela. Sem desmerecer as séries que apresentam, sim, conteúdos maravilhosos, as novelas, presentes nas vidas dos brasileiros desde ‘Sua Vida Me Pertence’, primeira telenovela brasileira a ser exibida pela extinta TV Tupi, em 1951, merecem ser vistas.

Para quem gosta de viajar nas histórias, de sair da rotina, de torcer para os protagonistas, de odiar os vilões e rir com os núcleos cômicos, não há opção melhor do que a novela que reúne tudo isso em pouco mais de 150 capítulos. Afinal, quem não gosta de sentir raiva quando, na melhor cena, na revelação bombástica mais esperada, acontece o congelamento e o capítulo se encerra?

Que as emissoras continuem presenteando seus telespectadores com boas produções e que às pessoas passem a valorizar mais os conteúdos exibidos, sem desvalorizar este gênero tão antigo e tradicional da vida das pessoas, apenas porque um novo método de contar histórias surgiu. Que as pessoas saibam valorizar as novelas, as séries, os filmes e tudo de novo que ainda possa surgir, lembrando que existe, por trás disso tudo, pessoas dispostas a fazer cada um de nós, telespectadores, mergulhando em outro mundo. O da ficção.

(…)

Leia mais na edição nº 10277, de 23, 24 e 25 de junho de 2018.