O Brasil de cabeça pra baixo

0
104

Recessão na economia, quaresma que converte penitência em reais, programas governamentais que não honram contratos.

As previsões são de arrepiar ao mais equilibrado dos seres. E 2015 chega com a palavra de ordem dita aos berros: o dinheiro acabou, a fonte secou, e a presidente Dilma tomou chá de sumiço.
E nós, pobres mortais, indefesos contra a voracidade do Estado, que está pronto a livrar-se dos prejuízos acumulados pelo desgoverno.
Mas, podemos dormir tranquilos, que as penitências da quaresma também poderão ser revertidas em reais e postadas em envelope endereçado à Matriz. Tudo garantido, troca-se diversão pelo “gesto concreto/penitência quaresmal” da doação em dinheiro.
Sou do tempo que penitência era sacrifício, reflexão e oração. Não havia equivalência em moeda corrente da época. Nada podia ser barganhado, quem errava teria sim que mudar de atitude. Tempos idos e saudosos.
Na quaresma de hoje, a consciência deve ficar mais leve mais depressa.
E para completar o bolo, programas federais não honram contratos e atrasam pagamentos em completo desrespeito ao combinado. Agora, é a vez do Pronatec e do MEC não cumprirem o pagamento das parcelas às faculdades referentes aos alunos que estudam através da inscrição no projeto que a presidente Dilma fez tanta questão de promover em sua campanha eleitoral.
Mas, sem qualquer constrangimento, se era mentira, não tem problema. Basta a presidente fazer uma penitência quaresmal em forma de doação que estará perdoada.
Pelas novas práticas, não é preciso nem voltar a falar a verdade.

(…)

Leia mais na edição nº 9808, dos dias 21, 22 e 23 de fevereiro 2015.