‘Pânico 5’ faz bonita homenagem aos fãs e merece ser visto

Marcos Pitta

0
61
Mais um – Após 11 anos do último filme, ‘Pânico’ ganha quinta versão e continuidade transmite nostalgia e faz bonita homenagem aos fãs da franquia. (Reprodução/Internet)

“Qual seu filme de terror preferido?”

Para os amantes do terror, esta pergunta significa muito. Representa duas décadas de histórias, iniciada em 1996, quando ‘Pânico’ foi lançado, abrindo uma das franquias mais importantes do gênero slasher. Eis que em janeiro de 2022, a saga ganhou o quinto filme, mais de 10 anos depois da quarta parte lançada em 2011 e com a promessa de não perder a essência de mais de 25 anos de sucesso.

Promessa cumprida. ‘Pânico 5’ estreou com muita fidelidade a todos os demais longas da franquia, principalmente ao primeiro, fazendo bonita homenagem aos fãs. Claro, a contextualização do filme está diferente, passaram-se anos e muita coisa mudou, como culturas e comportamentos, mas a essência foi mantida.

Para quem conseguiu ver no cinema, os sustos mantiveram-se terríveis. Cenas bem feitas e o roteiro não deixou a desejar. Algumas sequências foram tão bem feitas que fica difícil acreditar terem sido vistas em um filme slasher como ‘Pânico’.

As mortes, assim como mencionado no trailer, estão ligadas ao primeiro filme, por isto é importante ter assistindo os quatro anteriores para entender a atual situação dos personagens, principalmente do trio protagonista que vem sobrevivendo aos ataques há tanto tempo.

Sidney Prescott, interpretada por Neve Campbell, Gale, vivida por Courteney Cox e Dewey, papel de David Arquette encaram o Ghostface mais uma vez, em cenas eletrizantes, emocionantes e nostálgicas. O final não é óbvio, mas fiel. Seria fora de contexto se outro desfecho tivesse sido criado. E claro, dificilmente o final de ‘Pânico 4’ será superado, foi o melhor entre todos os filmes.

O que mais chama atenção neste lançamento é a nostalgia. Rever os personagens queridos é sensacional, todos na mesma sintonia, sem deixar transparecer, em momento algum, que mais de duas décadas se passaram, a história de todos foi bem construída ao longo da saga, mesmo sem certeza de continuação. A direção assinada por Matt Bettinelli-Olpin e Tyler Gillett fez jus ao trabalho de Wes Craven, responsável por dirigir os quatro primeiros.

Desde o começo, quando o quinto filme foi anunciado, foi sugerida homenagem ao antigo diretor, morto em 2015. Isto também foi cumprido com a fórmula bem resguardada, mesmo com todas as inovações impostas.

A sexta parte foi confirmada na quinta-feira (3), comandada pelos mesmos diretores. O final do quinto filme deixou brechas para continuar e pode ir por dois caminhos: O primeiro, mostrando a vida de outros sobreviventes e, o segundo, esquecendo a participação do trio que há mais de 20 anos acompanha os fãs. As gravações da nova sequência devem começar em junho. Mas, enquanto isto, ‘Pânico 5’ merece ser visto e todos os anteriores também.

Publicado na edição 10.642, de sábado a terça-feira, de 5 a 8 de fevereiro de 2022.