Por que 2022 será um ano melhor?

Vinicius Camarinha

0
87

Estamos às vésperas da mudança no calendário, um ano novo se aproxima e, como de hábito, surgem as previsões, os desejos de tempos melhores, perspectivas de novos horizontes na vida cotidiana, na economia, nos relacionamentos em geral. Mas o que realmente se pode esperar de 2022, depois de dois anos críticos, marcados por uma inesperada pandemia que colocou o mundo em estado de alerta?

Não existe um único setor que não tenha sofrido alteração em função da Covid-19. O incrível é que, mesmo com esse cenário descrito, a vida não parou. Alterou é verdade. E nesse aspecto é importante destacar a capacidade de adaptação do ser humano. Desde a mais tenra infância, o homem se adapta a mudanças. Assim foi com a limitação de coisas corriqueiras como ir às compras, substituídas pelas compras online. Assim foi com a frequência diária nas empresas, substituída pelo trabalho remoto. Home office para ficar no padrão internacional. Assim o mundo se viu forçado a mudar seus hábitos, e é com essa capacidade de adaptação que é preciso olhar pra frente e encarar 2022.

E aí surge a pergunta que está no título: Por que 2022 será um ano melhor?

A par das tradicionais previsões desta época, tarefa de astrólogos e tarólogos, a melhora vem da iniciativa de cada um. A melhora vem do aprendizado a que fomos submetidos durante dois anos de restrições de toda ordem, impostas pela pandemia. O comércio se adaptou, a indústria se adaptou, as famílias mudaram suas rotinas e se adaptaram a uma nova maneira de viver. Portanto, a melhora virá da capacidade de se reinventar diante das dificuldades. A adaptação à mudança foi decisiva nesse período. Está provado que é possível mudar.

Então se pode dizer que 2022 será melhor em função da capacidade de se inconformar com o atraso. Com a perspectiva de enxergar o que está errado e se transformar no agente da mudança. Importante, portanto, olhar pra frente e acatar as lições que nos são apresentadas ou impostas.

Então 2022 será melhor se, aprendida a lição, tivermos a coragem de agir como fizemos nos dois anos da pandemia. Com certeza será melhor se a humanidade não se conformar e agir contra a pobreza. Será melhor se as autoridades olharem com mais atenção para a saúde e educação. Será melhor se os investidores olharem mais para a produção e geração de empregos ao invés de mirar o câmbio. Será melhor se, diante de tantos acidentes, enchentes, incêndios e calamidades provocadas pela alteração que provocamos no clima, a humanidade realmente se preocupar e agir na defesa do meio ambiente.

E apenas para não dizer que não se tratou aqui da questão política, até nisso 2022 será melhor. Assim como a capacidade se adaptar, e com as lições aprendidas, o ser humano terá a oportunidade de participar das eleições mais importantes desde a redemocratização. Com isso poderá, segundo a consciência de cada um, escolher quem melhor poderá cuidar das questões já citadas. Questões extremamente importantes para fazer 2022 ser um ano melhor como no combate à pobreza, no investimento em saúde, educação, infraestrutura, na geração de empregos e outras ações que tornem o país muito melhor para todos.

(Colaboração de Vinicius Camarinha, deputado estadual e Líder do Governo na Assembleia Legislativa de São Paulo).

Publicado na edição 10.633, de 18 a 22 de dezembro de 2021.