Santa Casa de Barretos recebe dez respiradores

Instituto Butantan deu início à triagem de voluntários da vacina contra o coronavírus. Na segunda-feira (20), tem início o processo de testagem.

0
64
Trio da saúde – Paulo Menezes e João Gabbardo, do Centro de Contingência da Covid-19, e Dimas Covas, diretor do Instituto Butatan, estão na linha de frente do enfrentamento do novo coronavírus. (Divulgação/Governo de SP)

A Santa Casa de Barretos receberá dez respiradores do governo estadual, permitindo a abertura de novos leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) para atendimento de casos graves provocados pelo novo coronavírus. Além de Barretos, mais 44 cidades do interior e da Grande São Paulo receberam 179 respiradores.
A destinação será feita a serviços localizados em dez Departamentos Regionais de Saúde (DRS). A distribuição é técnica e feita para locais com maior demanda de internações por Covid-19 e estrutura para novos leitos, permitindo ampliação da capacidade de atendimento da rede pública de saúde.

Voluntários da vacina
O Instituto Butantan deu início à triagem de voluntários no estudo de eficácia e segurança da vacina contra o coronavírus, podendo candidatar-se profissionais de saúde que trabalhem no atendimento a pacientes com Covid-19.
Os testes serão realizados em cinco estados e no Distrito Federal. Por meio do portal www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/vacina, será possível acessar a plataforma de triagem para saber se o candidato corresponde aos critérios de recrutamento.
Dentre estes, o voluntário não pode ter sofrido infecção provocada pelo novo coronavírus, não pode ter participado de outros estudos e as mulheres não poderão estar grávidas ou estarem planejando gravidez nos próximos três meses. Outra restrição é não ter doenças instáveis ou que precisem de medicações que alterem a resposta imune.
O processo de testagem inicia-se na segunda-feira (20). Na região, os centros de pesquisa cadastrados são a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto. Cada centro ficará responsável pelas informações coletadas dos voluntários, que são sigilosas.

Óbitos caem
Pela terceira semana consecutiva, cai o número de mortes pelo novo coronavírus no Estado. A menor taxa de letalidade da série histórica também foi registrada em SP, com 4,8% nesta segunda (no início de maio, o índice chegou a 8,6%).
Na última semana, houve 27 óbitos a menos, em comparação com a semana anterior, quando foram registradas 1.706 vítimas entre os dias 5 e 11 de julho, contra 1.733 entre 28 de junho e 4 de julho.
Entre os dias 14 e 20 de junho, o número de óbitos foi de 1.913 óbitos; na semana seguinte, de 21 a 27 de junho, foram 1.769, uma diferença de 144 mortes.

Volta às aulas
A Secretaria Estadual de Educação anunciou que as atividades práticas e laboratoriais de cursos do ensino superior e técnico podem ser retomadas, assim como estágio curricular obrigatório e internato dos cursos de medicina, enfermagem, farmácia, fisioterapia e odontologia de forma regional e gradual, nas cidades classificadas por 14 dias na fase amarela do Plano SP. A educação complementar não regulada, que compreende cursos livres, como idiomas, informática, artes, entre outros, passa a ser enquadrada como setor de serviços no Plano SP.
No ensino superior e educação técnica, a retomada das atividades presenciais práticas e laboratoriais, assim como as atividades de estágio curricular obrigatório terão de respeitar a presença máxima de até 35% do número de alunos matriculados. Para isso, as cidades na qual se localizam os Departamentos Regionais de Saúde precisam estar, no mínimo, 14 dias na fase amarela.

Volta às aulas – Em sua primeira coletiva presencial, após recuperar-se do novo coronavírus, o secretário de Educação Rossieli Soares, ao lado de João Doria, anuncia o retorno das atividades dos cursos no ensino superior e técnico. (Divulgação/Governo de SP)

Publicado na edição nº 10501, de 15 a 17 de julho de 2020.