“Todos os paulistas serão vacinados até o fim de outubro”, garante governador de São Paulo

Bebedouro dá continuidade na vacinação, com 1ª dose de 30 a 44 anos e 2ª dose de idosos acima de 80 anos.

0
44
Calendário Estadual - De acordo com o calendário previsto, a partir de 7 de junho, pessoas com comorbidades de todas as faixas etárias acima de 18 anos devem ser vacinadas. (Divulgação).

Em coletiva nesta quarta-feira (2), o governador de São Paulo, João Doria, anunciou a vacinação de todos os moradores do Estado de São Paulo até 31 de outubro. A princípio, a previsão era de concluir a vacina em todas as faixas etárias acima de 18 anos até 31 de dezembro, porém, segundo Doria, seguindo previsões baseadas em dados do Ministério da Saúde, é possível adiantar a imunização em dois meses.

De acordo com o calendário previsto, a partir de 7 de junho, pessoas com comorbidades de todas as faixas etárias acima de 18 anos devem ser vacinadas. Em seguida, no dia 9, vacinam-se profissionais de Educação de 45 e 46 anos. Portuários e trabalhadores de transporte aéreo também continuam sendo vacinados durante todo o mês.

Já em julho, começa a imunização da população em geral de 55 a 59 anos de 1º a 20 de julho. De 21 a 31 de julho, é a vez dos profissionais da Educação de 18 a 44 anos. A Secretaria Municipal de Educação de Bebedouro informa que os funcionários da pasta já podem realizar seu cadastro obrigatório através do site vacinaja.educacao.sp.gov.br.

Em agosto, de 2 a 16, vacinam-se pessoas de 50 a 54 anos; de 17 a 31 de agosto, são pessoas de 45 a 49 anos que recebem a 1ª dose. De 1º a 10 de setembro, vacinam-se adultos de 40 a 44 anos; dos dias 11 a 20, pessoas de 35 a 39 anos; e de 21 a 30 de setembro, a faixa etária de 30 a 34 anos. Já em outubro, concluindo o plano de imunização, vacinam-se jovens de 25 a 29 anos dos dias 1º a 10; e de 18 a 24 anos, de 11 a 31 de outubro.

Bebedouro dá continuidade ao plano de imunização

O ritmo de vacinação contra a Covid-19 em Bebedouro segue os parâmetros do Governo de SP. Na segunda-feira (31 de maio), vacinaram-se homens e mulheres de 40 a 44 anos com comorbidades ou deficiências permanentes. Para este público, foram recebidas 1.190 doses do imunizante AstraZeneca, sendo que cerca de 800 pessoas foram vacinadas.

Já na terça-feira (1º), idosos de 80 a 84 anos receberam a 2ª dose da vacina contra a Covid. Estes puderam comparecer a pé ou em sistema drive-thru, já que alguns deles apresentam dificuldades de locomoção. Das 1.060 doses reservadas para este público, 800 idosos já receberam o reforço da vacina.

Na quarta-feira (2), adultos de 30 a 39 anos vacinaram-se. Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thais Teixeira, aproximadamente 1.830 doses foram encaminhadas para este público, porém, somente 490 se vacinaram: “a previsão é que esta faixa etária se vacinasse na próxima semana, mas o anúncio do Governo de SP, na terça-feira (1º), pegou todos de surpresa. Muitos não conseguiram reunir os documentos necessários para se vacinar e devem procurar a sala de vacina, paulatinamente, nos próximos dias”, diz a coordenadora.

Dentre os vacinados estava a jornalista Elaine Dias, diabética e hipertensa há mais de uma década. Ela conta a Gazeta que, após o período de adaptação, sempre conseguiu conviver bem com suas comorbidades, mas tem consciência de que estas doenças lhe deixam mais exposta e frágil. “Por isso, quando a pandemia se instaurou, confesso que fiquei com medo. Nos últimos meses, estava apavorada pelo aumento dos casos e pela falta de leitos nos hospitais, então, redobrei a prevenção. Graças a Deus, em um ano e três meses de pandemia, não contraí Covid-19 e ser vacinada com a primeira dose é, sem dúvidas, um alívio”, emociona-se, acrescentando: “me senti segura, porque ao chegar ao recinto de vacinação, estava tudo muito organizado”, comemora Dias, parabenizando a organização da Secretaria de Saúde.

“Assim como eu, quem já se vacinou, lembre-se que os cuidados continuam. Aos que ainda não se vacinaram, redobrem os cuidados, usem máscaras o tempo todo, álcool em gel nas mãos e sempre mantenham o distanciamento social por você, por seus amigos e sua família. A maior prova de amor, hoje, é o cuidado”, orienta a jornalista.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Bebedouro, “as datas (anunciadas pelo Governo do Estado) serão confirmadas conforme a chegada das vacinas na cidade”.

‘Projeto S’ garante efetividade da vacinação em massa

Na segunda-feira (31 de maio), o Governo de SP promoveu coletiva internacional de imprensa para divulgar resultados do ‘Projeto S’, coordenado pelo Instituto Butantan, que vacinou toda a população adulta do município de Serrana. Segundo o estudo, com 75% da população vacinada, é possível frear a pandemia.

Com 95% dos habitantes acima de 18 anos protegidos com as duas doses da Coronavac, a pesquisa inédita mostrou queda de 95% nas mortes da cidade; 86% menos internações em enfermarias e UTIs; além de retração de 80% no surgimento de novos casos sintomáticos.

Outro dado importante, segundo o diretor médico de pesquisa clínica do Instituto Butantan, Ricardo Palacios, é que a vacinação em massa protege tanto os adultos imunizados quanto as crianças e adolescentes, que não receberam a vacina. “A imunização gerou uma espécie de barreira imunológica reduzindo a transmissão do coronavírus no município. Antes, se pensava em possível necessidade de vacinar as crianças para que houvesse retorno seguro das aulas presenciais com todos os alunos. Hoje, já sabemos que vacinando os adultos, não é preciso imunizar as crianças”, analisou Palacios.

Publicado na edição 10.583, de 3 a 8 de junho de 2021.