Uma cidade unida contra o crime

0
359

Criação do Gabinete Integrado servirá para formulação de ações e políticas públicas para garantir maior segurança à nossa cidade.

A intenção da Prefeitura de Bebedouro ao fazer convênio com o Ministério da Justiça, com verba para instalação de câmeras de monitoramento nas principais vias e regiões da cidade é dar importante passo para conter a escalada de violência em direção ao interior.
A divulgação da forte onda de violência em Barretos é muito preocupante para toda região. Naquela cidade há delegacia seccional, sedes de batalhões da Polícias Militar e Rodoviária, e mesmo assim, isto não tem surtido efeito para diminuir a criminalidade. Se isto acontece naquele município, há 60 quilômetros de distância, deve-se adotar medidas preventivas em Bebedouro.
A criação do Gabinete Integrado, com participação das principais forças de Segurança Pública, órgãos governamentais, Poderes Executivo e Legislativo, dá condições adequadas para implantação de política pública de enfrentamento municipal contra o crime.
É a resposta adequada da sociedade civil contra o crime organizado que, em nossa cidade, tem seguidores do PCC e outros agrupamentos de bandidos, principalmente focados no tráfico de drogas.
Durante a cerimônia de criação do Gabinete Integrado, o comandante da Polícia Militar, capitão Flávio D’arbo, revelou um dado preocupante: 80% das ocorrências são relacionadas ao comércio de entorpecentes, na cidade.
Mesmo com as câmeras de monitoramento, instaladas em locais estratégicos, é preciso, em nível municipal, repensar a estratégia de tratamento de dependentes químicos. Através do Caps, da Saúde Mental, já é feita a triagem de casos para encaminhamento a clínicas de desintoxicação, porém, todos os dias, surgem novos viciados.
Parabéns à nossa cidade que está se organizando e unida no combate à criminalidade. Porém, o trabalho deve ser complementado com o reforço da Secretaria Estadual de Segurança Pública, no efetivo de policiais e equipamentos de inteligência. E ao Governo Federal, reforçar o trabalho da Polícia Federal, para evitar a entrada, em nossas fronteiras, de drogas e armas que municiam o crime.

Publicado na edição nº 9662, dos dias 22, 23 e 24 de fevereiro de 2014.