Alianças

0
450
(Divulgação)

O deputado Geninho Zuliani e o prefeito Galvão estão embuídos do mesmo espírito: abrir o Hospital Regional com todas as condições e o mais brevemente possível. E por que tem pessoas na cidade que torcem e articulam políticos de estimação para que isso não ocorra? Sinceramente, meu raciocínio não consegue alcançar aonde esses certos alguéns poderiam se beneficiar dessa maldade. Os mesmos que, alardeando que a cidade está ‘quebrada’, querem porque querem administrá-la… nem Freud explica. Ou devo procurar elucidação junto à matemática?

 

 

Frase da semana:

“O idiota tem uma grande vantagem sobre o homem inteligente. Está sempre contente consigo mesmo.”

Napoleão Bonaparte, 1769 –1821. Esta frase atribuída a Napoleão, com outras 525, foram tiradas de seus discursos e compiladas por Honorè de Balzac, em livro da editora Vecchi.

 

Até nuvem de pragas
O Ministério da Agricultura publicou portaria declarando estado de emergência fitossanitária nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, por causa da nuvem de gafanhotos em movimento na Argentina, para supressão da praga nas áreas produtoras e adoção de medidas emergenciais. O estado de emergência será de um ano.

Precaução
Para a ministra Tereza Cristina, a medida é preventiva. “Essa portaria precisa ser feita antes do evento para que, se acontecer, algumas ações possam ser feitas pelos governos estaduais onde há possibilidade de essa nuvem chegar. Estamos monitorando, mas tudo indica que ela vai ficar mesmo no Uruguai, por enquanto. Se o clima continuar favorecendo, ela nem chegará ao nosso território”, disse. Com a portaria, o estado pode orientar e colocar à disposição dos agricultores, os métodos para combater a praga, no caso de chegada ao país.

Precaução 2
Já em Bebedouro, a precaução foi tomada pelos vereadores, fazendo valer o ditado “Em boca fechada não entra mosca”, com a suspensão da Palavra Livre e Explicação Pessoal, na última sessão da Câmara, solicitada pelos oposicionistas. Os edis, ao que parece, estão provando o outro dito popular: ‘Quem fala o que quer ouve o que não quer!”.

Na teoria
Criado pelo Mapa, o Programa Residência Profissional Agrícola quer qualificar jovens estudantes de nível médio ou superior e recém formados dos cursos de ciências agrárias, por meio de estágio ou residência. A política é voltada para jovens entre 15 e 29 anos, desde que a conclusão do curso tenha ocorrido há, no máximo, 12 meses.

Na prática
Os alunos residentes farão atividades dentro das funções de cada formação profissional, com supervisão de profissional técnico habilitado.
Além de qualificar profissionais, o programa busca desenvolver nos alunos, o senso de responsabilidade ética, por meio do exercício de atividades profissionais, direcionando-os para uma vida cidadã e para o trabalho.

Oficial
Já foi lançado o primeiro edital do Programa. No total, serão aplicados R$ 17,1 milhões para financiar as propostas selecionadas pelo período de dois anos que podem ser enviadas de 29 de junho a 17 de agosto de 2020, para o Ministério.
Os valores podem ser usados no custeio de bolsa para residentes de cursos técnicos de nível médio, no valor de R$ 900, e de nível superior, no valor R$ 1.200, que serão pagos mensalmente, não podendo exceder 12 parcelas. A carga horária do trabalho dos residentes será de 40 horas semanais.

Crise
Previsões do governo de São Paulo indicam que as três universidades públicas paulistas perderão pelo menos R$ 1,2 bilhão este ano, por causa da pandemia de coronavírus, o que representa 11% menos no orçamento. Já no mês passado, os recursos recebidos do Estado pelas USP, Unicamp e Unesp não foram suficientes nem para pagar professores e funcionários e, então, foram usados seus fundos de reserva.

Crise 2
Como as instituições são financiadas por 9,57% do ICMS do Estado e como os consumidores sumiram das compras, a arrecadação despencou (a previsão é de queda de R$ 20 bilhões no ano) e as universidades temem entrar em grave crise financeira. USP, Unesp e Unicamp pedem mais recursos ao governo de João Doria, cujos reitores têm tido reuniões com representantes do governo, entre eles o vice-governador, Rodrigo Garcia, e a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen.

Apesar da crise
As três juntas têm 180 mil alunos e estão entre as mais importantes universidades do País. Durante a pandemia, conseguiram manter 90% das aulas teóricas online e deram incentivo aos pesquisadores para abrir seus laboratórios para trabalhos relacionados à Covid-19. Como exemplo da atuação acadêmica, foram cientistas da USP que sequenciaram o genoma dos dois primeiros casos de coronavírus no Brasil, em tempo recorde.

Sociedade pós fática
Em tempos de menor convívio social e máximo engajamento digital, vivenciamos de maneira potencializada, um fenômeno novo, que especialistas chamam de sociedade pós fática. É o acesso máximo à informação através da internet, onde o alarde vale mais que o próprio fato, podendo inclusive ser falso, não importa. Esta falta de veracidade não tem a mínima importância, tal qual a fofoca. A diferença está no compartilhamento.

Causa e Consequência
Trata-se de um processo, onde o acesso é máximo, mas nem por isso alcança-se a profundidade que cada fato exige, para ser compreendido. Aí então, o tempo lógico do psicanalista Lacan não se efetiva, porque é preciso que haja três tempos: tempo de ver, tempo de compreender e tempo de concluir, para só então, decidir. Estamos vivendo no raso, e esse raso, agora, percorre o mundo… Que saudade das conversas de boteco, quando as banalidades morriam ao levantar das cadeiras, regadas a cerveja e muita risada, tanto mais sonora quanto mais absurda fosse a fofoca.

 

Publicado na edição nº 10496, de 27 a 30 de junho de 2020.