Flagrantes da normalidade

0
337

Tendo a Feira Livre de volta ao seu lugar de origem como cenário, vê-se os comportamentos das pessoas, devagarzinho, retomando seu ritmo. O prefeito Galvão foi conferir de perto e transmitiu confiança à nova normalidade.

 

Frase da semana:

“Se existem duas vidas, a segunda começa quando você percebe que só tem uma”.

Eduardo Iha, jornalista.

 

Às avessas
Comunicado do Ministério da Saúde informa com ênfase, a conquista do Brasil ter alcançado mais de 80% de recuperados da Covid-19, imputando ao tratamento precoce, o aumento das chances de recuperação e diminuição da ocorrência de casos graves e óbitos. E completa assim a nota: “Diante das medidas de enfrentamento à Covid-19 adotadas pelo Governo Federal, o Brasil alcançou o índice de mais 80% de pessoas recuperadas da doença. Os dados refletem as orientações do Ministério da Saúde de procurar atendimento logo nos primeiros sintomas da doença – reforçando a importância do tratamento precoce. Atualmente, o Brasil é o primeiro país em número de recuperados em todo o mundo, seguido da Índia, dos Estados Unidos e da Rússia”.

Às avessas 2
Só faltou dar um ôba! aos mais de 4 milhões de infectados e 124 mil mortos do país, considerando os números somados até quarta (3). Acho que estamos em países diferentes. O Brasil em que vivo não é o mesmo deste tal Governo Federal, que diz ter adotado medidas para enfrentamento à pandemia. Só não estamos piores porque estados e municípios tomaram as rédeas e protagonizaram ações para enfrentar a doença.

Novo olhar
Mesmo sem se poder afirmar que o novo coronavírus (Sars-CoV-2) chegou aos seres humanos porque já circulava em morcegos na China, tendo sofrido mutação e adquirido capacidade para infectar humanos e se disseminar, o mundo viu crescer a ligação entre a saúde humana e a saúde animal, e a relação de ambas com o meio ambiente. É essa interdependência entre o homem e o animal, compartilhando o mesmo ambiente, que traz novamente o conceito One Health, popularizado ainda nos anos 2000, a partir da OIE (Organização Mundial para a Saúde Animal). Para especialistas, a pandemia da Covid-19 deve acelerar o processo de estreitamento das relações entre as vigilâncias em saúde animal e humana, trazendo luz para o conceito de Saúde Única (One Health).

Novo habitat
Pesquisadores chineses descobriram que o Sars-CoV-2 já circulava entre morcegos, em um passado recente, mas a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) completou com suas investigações mostrando que outros coronavírus já trilharam este caminho. Caso do SARS-CoV, transmitido por civetas (pequeno mamífero de hábitos noturnos, que habita regiões da África e da Ásia) a humanos, na China em 2002; e do Mers-CoV, que passou de dromedários a humanos na Arábia Saudita, em 2012.
Mas técnicos do Mapa (Ministério da Agricultura) garantem que outros coronavírus circulam, atualmente, em animais, sem entretanto, infectar seres humanos.

Saúde única
“A melhoria global das condições para a vigilância de doenças e infecções, tendo por base o conceito de Saúde Única, poderá permitir a identificação de mais coronavírus e a avaliação sobre sua capacidade de infectar animais e seres humanos”, considera Jorge Caetano Júnior, coordenador-geral de Sanidade Animal do Mapa.
Para Caetano Júnior, a prevenção para que não ocorram novos surtos como o que assola os países, depende da capacidade de identificar e gerenciar riscos. Uma das possibilidades que pode ser trabalhada é a ampliação do intercâmbio entre organismos responsáveis pela vigilância epidemiológica veterinária e os responsáveis pela vigilância epidemiológica em saúde pública.

Pelo Direito
A Semana Jurídica promovida anualmente pelo curso de Direito do Imesb será diferente por causa da pandemia. A sua 17ª edição, de 8 a 11 de setembro, será transmitida pelo YouTube, com palestras de Leonardo Schmitt, Marina Cerqueira, Fredie Didier Jr. e Flavia Zanferdini. Os temas escolhidos têm abrangências no mundo moderno, seus ônus, seus conceitos, sua amplitude e seus limites.

60 anos
No feriado de 7 de setembro, a Paróquia de Nossa Senhora Aparecida completa 60 anos, o chamado Jubileu de Diamante. O pároco Anderson Carvalho está convidando paroquianos, devotos de Nossa Senhora e os bebedourenses a comemorar a data, que devido à pandemia, terá as celebrações do tríduo e a festa em ação de graças, transmitidas pelas redes sociais da paróquia.

Celebrações
Na sexta (4), às 19h30, Missa e troca do manto de Nossa Senhora; no sábado (5), às 19h30, Missa presidida pelo Bispo Dom Antônio Fernando Brochini; no domingo (6), às 19h, Missa presidida pelo Bispo Dom Milton Kenan Júnior; e na segunda (7), às 19h, a Missa Solene em Ação de Graças pelo Jubileu de Diamante.

(Divulgação)

 

 

Publicado na edição nº 10516, de 5 a 11 de setembro de 2020.