Futebol para todos

0
390

Prezados Leitores, é com muita alegria que volto a dar minhas opiniões semanais sobre o mundo esportivo, mas principalmente sobre o bom e velho futebol. Tivemos agora a pouco tempo a Copa das Confederações (com um grande resultado canarinho!), estamos às vésperas da decisão da Taça Libertadores da América, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e, em breve, estaremos vivenciando a Copa do Mundo no Brasil.
Muitos temas irão merecer nossa atenção nas próximas colunas, principalmente a mudança que o futebol nacional vem sofrendo nos últimos anos, com a vinda de jogadores que atuavam no futebol estrangeiro e que, antes de suas aposentadorias, retornaram ao Brasil. Tudo começou com Ronaldo, depois Forlán, Adriano (se bem que esse não conta), Ronaldinho Gaúcho, Luís Fabiano, e agora mais recentemente Alexandre Pato. Isso será tema para discussões futuras.

Atlético rumo ao título

Agora, acredito, o principal destaque é a inédita final da Libertadores e o excelente trabalho que o técnico Cuca vem fazendo à frente do Atlético-MG. Campanha irretocável, forte em casa e muito regular fora de seus domínios. Ronaldinho Gaúcho, um maestro (ao menos no clube mineiro), vem fazendo a diferença. Aliás, o craque do dente saliente é a única alteração que eu faria na seleção brasileira, no lugar de Oscar.
Amanhã, no Paraguai, o Atlético enfrenta o Olímpia, dono de três títulos da competição (1979, 1990 e 2002). Aposto minhas fichas que o título ficará no Brasil, por mais que a Conmebol não queira isso, vide todos os grandes prejuízos que os times brasileiros tiveram no curso do torneio.
O Atlético está com uma base muito boa, a começar do gol com a excelente fase do goleiro Victor (será ele o camisa 1 da seleção na Copa??). A zaga, sempre sólida, contará na final com Réver, jogador que sabe sair jogando e ainda marca importantes gols. No meio, jogadores experientes como Pierre e Josué juntam-se a Bernard, craque com cara de garoto e Ronaldinho Gaúcho. No ataque, Jô e Tardelli completam o poder de fogo, dando-se ao luxo de deixar Alecssandro no banco.
E nesse time, um jogador chama atenção por sua dedicação – Richarlyson. Polivante, o lateral pode ser utilizado como um jogador multiuso e sempre está a disposição com seu ótimo preparo físico. Pode não ser um craque, mas é um jogador muito importante, desde a época do São Paulo.
Certamente muitas emoções são esperadas para essa grande final, e a torcida é para que o título fique no Brasil, nas mãos do clube que atualmente tem apresentado o melhor futebol no país. Boa sorte Galo!!

Publicado na edição n° 9571, dos dias 16 e 17 de julho de 2013.