Horário de verão: 118 dias com mais luz e dinheiro no bolso

0
385

Cláudio Giannico

Você já deve ter visto dados do Operador Nacional do Sistema (ONS) demonstrando o sucesso do horário de verão 2012/2013, que gerou redução de 2477MW no consumo de energia. A medida beneficiou os subsistemas Sudeste, Centro-Oeste, Sul e Norte, referente à participação do Estado do Tocantins. Essa cifra representa 4,5% da demanda máxima dos três subsistemas e é equivalente a cerca de R$ 200 milhões. Parte dessa economia é gerada pela menor utilização de iluminação artificial nas residências, que representa de 15 a 25% do valor da conta de luz. Mas, você conhece a real relação “iluminação x seu bolso”?
Todos os anos, durante a transição entre as estações primavera e verão, até o início do outono, os dias ficam duas horas mais longos, com aproximadamente 14h de duração. Ou seja, neste ano, em que o horário de verão inicia no dia 20 de outubro e segue até 16 de fevereiro, teremos, teoricamente, 118 dias com duas horas a menos de luzes acesas. Para exemplificar, podemos dizer que, para cada lâmpada incandescente de 100 Watts que permanecer essas duas horas a menos por dia em funcionamento, você economizará R$9,20, considerando o custo de R$ 0,39 KW/h. Supondo que sua casa possua 10 unidades, a economia é de R$92 durante todo o período.
Se você já substituiu as incandescentes por opções mais eficientes e duráveis, como as fluorescentes compactas de 15W, que equivalem às incandescentes de 60W, a economia também é significativa. Para cada unidade acesa duas horas a menos, a poupança é de R$ 1,38, ou seja, R$ 13,80 para 10 lâmpadas. Isso prova que quanto mais eficiente é a fonte de iluminação, menor é o dano no seu bolso. Hoje, o que há de mais moderno no mercado são os modelos de LED, que possuem vida útil de 25 mil horas, com economia de 90% em relação às incandescentes. Um LampLED de 8W, que emite a mesma quantidade de luz das tradicionais de 60W, neste mesmo cenário, gera economia de R$ 0,73, prova real de que consome menos energia que os demais produtos.
Por isso, se possível, além de aproveitar ao máximo a luz solar, substitua as lâmpadas de sua residência para ter economia o ano todo. Se preferir, faça o cálculo, a fórmula é simples: (Potência x horas de uso x quantidade de dias / 1000) x Preço do KWh na sua região. Assim, você terá uma boa justificativa para aceitar que adiantar os ponteiros do relógio em uma hora e passar pelo breve desconforto de adaptação do fuso não é mau negócio e pode gerar resultados positivos à conta de luz. E não esqueça: durante o dia, abra as janelas e, ao sair de casa, não deixe de apagar a luz.

 (Colaboração de Cláudio Giannico, formado em Administração de Empresas pela FMU, com MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), gerente nacional do Canal Retail da OSRAM).

Publicado na edição nº 9610, dos dias 15 e 16 de outubro de 2013.