Italiano e mais três envolvidos são condenados por fraude em obras

Ex-prefeito e Antônio Carlos Taparelli Paulo foram condenados a mais de 12 anos de reclusão, em regime inicial fechado. Outros dois acusados, a 9 anos. Cabe recurso da decisão.

0
536
Sentença – Ex-prefeito Italiano foi condenado a mais de 12 anos de reclusão, por fraudes em obra no Residencial Pedro Paschoal; visão interna da creche inacabada tomada pela sujeira e vandalismo, em março de 2014. (Gazeta)

O ex-prefeito João Batista Bianchini e o ex-diretor do Departamento Municipal de Obras, em sua gestão, Antônio Carlos Taparelli Paulo, foram condenados a 12 anos e 8 meses de reclusão, em regime inicial fechado, e 68 dias-multa por fraudes em obras. A sentença, da 2ª Vara de Bebedouro, também condenou uma servidora pública de carreira e Eliezer Gonçalves da Silva, proprietário da Ddasa Engenharia. Nestes casos, os acusados foram condenados a 9 anos e 11 meses de reclusão, em regime inicial fechado, e 28 dias-multa.
De acordo com os autos do processo, o desvio de verbas do erário municipal ultrapassou R$ 202 mil durante a execução de centro comunitário, que consistia na construção de creche, posto de saúde e escola.


Quer ler mais? Seja assinante da Gazeta.

CLIQUE AQUI e ASSINE

Se já for assinante basta entrar com os dados abaixo.

Publicado na edição de nº 10418, de 14, 15 e 16 de agosto de 2019.