Leitos de UTI do Hospital Estadual já estão atendendo pacientes com Covid-19

Em ‘live’, prefeito comemora o funcionamento da UTI e inaugura revitalização do ARE e da lavanderia do Hospital Municipal.

0
101

Bebedouro registra 605 pacientes contaminados com Covid-19, segundo boletim epidemiológico de sexta-feira (14). Do total, 514 são de Bebedouro e 91 são pacientes da região. Dentre estes, 455 já estão recuperados, sendo 381 bebedourenses e 74 moradores da região. Há ainda 124 pacientes que não estão curados do vírus, em isolamento: 107 de Bebedouro e 17 da região. Os óbitos seguem em 26, desde segunda (10), quando três mortes foram registradas.
Há oito bebedourenses internados em UTI, sete em Bebedouro, na Unimed e no Hospital Estadual, e um em Barretos. Há também seis pacientes em enfermarias dos hospitais de Bebedouro.
De acordo com o Simi-SP, do Governo de SP, o índice de isolamento de Bebedouro, na terça (11), estava em 47%, subiu para 48% na quarta (12) e voltou a 47% na quinta (13), em 3º lugar no ranking estadual. Na cidade, há 7,80 pessoas contaminadas por cada mil habitantes. Já a taxa de letalidade aponta que 4,29% dos infectados morrem pela doença.

Mais para Bebedouro
Em transmissão ao vivo na sexta (14), às 12h30, direto do Hospital Estadual, o prefeito Fernando Galvão anunciou mais conquistas para a cidade, com o funcionamento dos leitos de UTI, a revitalização do ARE e da lavanderia do Hospital Municipal.
Acompanhado do deputado federal Geninho Zuliani (DEM), o prefeito comemorou a instalação dos 20 leitos, que já está recebendo pacientes acometidos com a Covid-19. Galvão destacou que, com exceção da equipe de gestão da Fundação Pio XII, de Henrique Prata, os demais funcionários contratados, são de Bebedouro.
Galvão relembra quando solicitou ao empresário José Luís Cutrale a doação do terreno de 20 mil m², onde hoje está construído o hospital, justamente na intersecção das avenidas com o nome dos pais do empresário, José Cutrale Jr. e Amélia Bernardini Cutrale, reforçando que o Hospital Estadual deve levar o nome do patriarca da família.
O grupo Cutrale também doou à Secretaria Municipal de Saúde mil testes RT-PCR, considerados os mais eficazes no diagnóstico da Covid-19, que serão usados entre os familiares da mesma residência dos casos já confirmados do vírus, para isolar os infectados.
O prefeito ainda solicitou ao deputado Zuliani, para que intervenha junto ao Governo de São Paulo, para dar o nome à enfermaria de Michiko Yamada, enfermeira municipal, que perdeu sua vida para a doença, na semana passada.
O médico coordenador do hospital César Maurício da Silva, presente na ‘live’, analisou que pacientes com Covid-19 e problemas respiratórios, demandam alto desempenho da comunidade hospitalar, pois são difíceis de serem movimentados e precisam de cuidado redobrado. “Aqui, conseguimos constituir estrutura que oferece o mais alto nível para atendê-los, gradualmente, garantindo que os profissionais tenham preparo adequado para recebê-los e estejam adaptados ao novo espaço”, analisou o coordenador.
Geninho Zuliani destacou a gestão de Galvão diante da pandemia e na conquista do hospital: “É necessário destacar administradores que fazem bom trabalho, e Bebedouro tem o privilégio de ter alguém que preza pelo desenvolvimento da cidade, tornando-a referência na região”, disse o deputado, dirigindo-se ao prefeito: “Nos dias de hoje, não é fácil ser prefeito, mas você é um grande líder, e grandes líderes destacam-se especialmente nas crises. É nestas horas que vemos o caráter, a perseverança e o amor que você tem ao que faz”.

Tudo novo – Ambulatório de Referência e de Especialidades é revitalizado e recebe nome do médico Brasil Gerson da Silva. (Divulgação)

 

Melhorias – A lavanderia do Hospital Municipal também recebe revitalização e novos equipamentos, em parceria com a empresa Tereos. (Divulgação)

 

O que dizem os empresários
Também presentes na transmissão ao vivo, os empresários José Francisco dos Santos e Antônio Campanelli reconheceram a importância do novo hospital para Bebedouro e região. “Este hospital é um marco para a cidade. Nesta pandemia, nunca vista por nossas gerações, ter 20 leitos de UTI da rede pública é um alento para a população. Esta conquista, e todas as demais, vão desenvolver Bebedouro ainda mais”, comemorou Santos.
Campanelli acrescentou: “Bebedouro mudou de patamar. Acompanhei a luta de Galvão para conseguir este hospital e confesso que, no começo, quando ouvi falar de um novo hospital custeado pelo estado, até duvidei, mas Galvão venceu e hoje, este hospital está funcionando”.

Na Saúde Municipal
Galvão também apresentou ao público, virtualmente, os espaços revitalizados da lavanderia e do ARE (Ambulatório de Referência e de Especialidades), que leva o nome do médico ‘Brasil Gerson da Silva’, através de investimento de mais de R$ 250 mil, em parceria com a empresa Tereos.
A viúva do médico e também médica Mary Enokibara da Silva agradeceu a homenagem prestada do falecido esposo e relembrou da chegada dos dois em Bebedouro, ainda jovens, junto a outros médicos recém formados. “Após 34 anos ausente, Brasil ainda é lembrado com carinho. Mesmo após sua partida, este grupo de médicos, já não tão jovens, continua lutando com perseverança pela cidade”, diz a médica pediatra, que parabeniza o prefeito: “Com estes leitos de UTI, muitas pessoas serão beneficiadas e, no futuro, os bebedourenses se lembrarão de você, como nos lembramos hoje do dr. Brasil”.

Novidades em comércio e serviços
Bebedouro, que integra a região de Barretos, segue na fase laranja do Plano São Paulo, conforme a última atualização, porém, segundo Galvão, com a abertura dos novos leitos, há possibilidade de que, na próxima semana, a região possa evoluir para a fase amarela.
Pensando em maior segurança à população, com o funcionamento do hospital, a Prefeitura cria alternativas de flexibilização do comércio e serviços, que passam a valer a partir de sábado (15), com a abertura das lojas do comércio até às 14h, seguindo as determinações sanitárias e de distanciamento, já previstas. Já na segunda-feira (17), a rodoviária volta a funcionar para viagens intermunicipais e o transporte coletivo retorna em todos os horários, com uso obrigatório de máscaras e sem embarque de crianças e idosos.
“Já estamos em contato com todos os atores sociais, do comércio, Vigilância Epidemiológica e Sanitária, forças de segurança e Ministério Público, para que construamos um caminho para avançarmos ainda mais, e na próxima semana, apresentaremos nosso estudo, com mais flexibilizações”, garantiu o prefeito.

Horto Florestal
No início de agosto, o Consema (Conselho Estadual de Meio Ambiente) aprovou, por unanimidade, a concessão do Horto Florestal para a Prefeitura de Bebedouro, com concessão por 30 anos dos 100 hectares de área, que deve ser destinada para promoção de atividade de uso público, educação, recreação, lazer e turismo. Nesta semana, foi decretada permissão de uso do espaço pela Prefeitura. Na ‘live’, o prefeito disse que a área tem sofrido com incêndios, criminalidade e invasões, e que o município está em busca de parcerias para manutenção e revitalização da área.

 

Publicado na edição nº 10510, de 15 a 18 de agosto de 2020.