O hábito da leitura – e algumas dicas

José Mário Neves David

0
70

O hábito da leitura é, sem dúvidas, um dos mais importantes para o desenvolvimento intelectual e cognitivo. Importantes pesquisas e estudos indicam que a leitura estimula o raciocínio, desenvolve o senso crítico, aumenta a empregabilidade, protege o cérebro dos efeitos da velhice, melhora o vocabulário, aguça a criatividade e a imaginação e, talvez o mais importante, proporciona ao leitor um conhecimento amplo e diversificado sobre variados assuntos da vida e do mundo.

Infelizmente, a leitura não é um hábito, tampouco uma prioridade no Brasil. Pesquisas recentes apontam que 52% dos brasileiros leem com alguma periodicidade, cabendo aos que possuem ensino superior das classes A e B com renda familiar superior a 10 salários mínimos o posto de líderes entre o contingente de leitores no País. No mundo, a população brasileira ocupa hoje a 27ª colocação no ranking que aponta o tempo médio semanal dedicado à leitura (5 horas e 12 minutos), rol liderado pela Índia (10 horas e 42 minutos) e no qual outros Países Latino-Americanos ficam a nossa frente, tais como a Venezuela (14º colocado, com 6 horas e 24 minutos semanais, em média, por pessoa, dedicadas à leitura), Argentina (18º, 5 horas e 54 minutos) e México (25º, 5 horas e 30 minutos).

Inobstante o fato de que a leitura é um hábito pouco praticado no Brasil e, no geral, realizado pelos mais escolarizados e com melhor poder aquisitivo, um dado recentemente apontado é preocupante: de 2015 a 2019, cerca de 4,6 milhões de brasileiros deixaram o hábito da leitura frequente. As conclusões do estudo, produzido pelo Instituto Pró-Livro, Itaú Cultural e IBOPE Inteligência, indicam que entre os mais escolarizados o abandono do hábito da leitura deveu-se substancialmente à sua substituição por outras atividades de lazer, tais como TV e redes sociais. No geral, contudo, outras razões para tal redução são observadas, como o valor elevado dos livros, especialmente entre os com menor poder aquisitivo em tempos de crise; a suposta falta de tempo para leitura, ao mesmo tempo em que cresce a audiência de TV e das redes sociais; e o simples fato de não haver gosto pela leitura, com fortes raízes nas deficiências do ensino público no período de alfabetização e no ensino básico.

Com o humilde objetivo de fomentar a leitura, deixo aqui três sugestões de livros que, inobstante sejam muito bem escritos e realmente prendam a atenção do leitor, proporcionam momentos de reflexão e lazer a um custo inferior ao de um pack de cervejas.

A primeira sugestão é o livro “Uma Terra Prometida”, de Barack Obama, ex-Presidente dos Estados Unidos da América. Neste livro de memórias, que envolve questões biográficas, políticas e de geopolítica, Obama retrata sua jornada como congressista estadual e depois Senador do País, sua decisão de concorrer à presidência, os detalhes da campanha e seus primeiros anos no cargo de homem mais poderoso do planeta, incluindo o planejamento e a condução da fatídica operação de caça ao terrorista Osama Bin Laden. Um segundo volume, abordando seu segundo mandato como Presidente e a eleição de Trump é aguardado.

No campo dos negócios, minha segunda sugestão é o livro “Na Raça”, de Maria Luiza Filgueiras. Neste livro, a autora, em conjunto com Guilherme Benchimol, retrata a jornada empreendedora do fundador da XP Investimentos, desde os primeiros anos até as grandes decisões quando a empresa já era uma potência nacional. O interessante do livro é que, com sua leitura, aprendemos que todos podem “chegar lá” com muito trabalho, dedicação, ética e um sonho grande.

Por fim, uma sugestão de livro para relaxar e, ao mesmo tempo, aprender: “Sapiens”, de Yuval Noah Harari, que aborda o desenvolvimento da humanidade até os dias atuais, com várias passagens muito interessantes envolvendo questões de história, geografia, política e sociologia. Uma verdadeira aula, leitura que hipnotiza e provoca prazer ao mesmo tempo. Excelente livro.

Como se pode observar, a leitura é fundamental para o desenvolvimento enquanto profissional e ser humano. Se você gosta de ler e tem o hábito da leitura, parabéns. Continue assim! Se gosta de ler e não encontra tempo, procure observar quanto fica no celular, nas redes sociais, em programas de TV sem conteúdo… certamente encontrará algum tempo, nem que sejam alguns minutos diários, para ler. E se você nunca gostou de ler, mas está aberto a tentar adquirir este hábito, simplesmente comece. O início provavelmente não será fácil, mas garanto que, com o tempo, você gostará muito do mundo que começará a explorar.

(Colaboração de José Mário Neves David, advogado e administrador de empresas. Contato: jd@josedavid.net)

Publicado na edição 10.599, de sábado a terça-feira, 7 a 10 de agosto de 2021.