O incômodo ronco (apneia do sono)

Luiz Assunção

0
102

O ronco é só a ponta do iceberg. Roncar é um problema muito maior do que você, leitor, possa imaginar.

Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 50% da população brasileira se queixam de sono ruim e, aproximadamente, 30% da população adulta sofrem de apneia do sono. A maior parte dos pacientes, entre 85% e 90%, convive com a doença sem receber o diagnóstico e continua sem tratamento. Situação muito comum, identificada na consulta farmacêutica para revisão dos medicamentos em uso.

A apneia obstrutiva do sono (AOS) é uma doença crônica onde o paciente tem pausas na respiração enquanto dorme, causadas pelo bloqueio da passagem de ar na região da garganta, na maioria das vezes acompanhada de ronco alto e frequente, seguida de engasgos. Em casos graves podem ocorrer até centenas de vezes por noite.

A interrupção recorrente na respiração causa micro despertares que é uma resposta do organismo como forma de protegê-lo, reajustando a respiração e abrindo a via aérea do indivíduo. Porém estes micro despertares podem causar: sonolência diurna excessiva; irritabilidade; lapsos de memória; dificuldade de concentração; queda na libido; maior propensão a acidentes em geral, inclusive de trânsito.

Além disso, doenças cardiovasculares e ou crônicas têm alta correlação com a apneia: Como exemplos: hipertensão arterial; infarto; derrame (AVC); arritmias; diabetes tipo 2.

Como saber

Propomos que você responda a este pequeno questionário, para avaliar seu risco de apneia do sono, e se você pode estar em risco:

1-Ronco alto, podendo ser ouvido através de portas fechadas?  (……)

2-Durante o dia sente-se frequentemente cansado ou sonolento? (….)

3-Alguém já reparou que você para de respirar durante o sono?  (….)

4-Tem ou é medicado para pressão alta (hipertensão arterial)?  (…..)

5-Seu índice de massa corporal (IMC) é maior que 30 kg/m?  (.…)

6-Tem idade superior a 50 anos?  (….)

7-A circunferência do seu pescoço é maior que 40 cm?  (….)

Se você marcou mais que três opções, você possui algum risco para apneia do sono. Procure um profissional de saúde para avaliação.

Geralmente, a apneia do sono é um distúrbio crônico. Isso significa que você lidará com isso por toda vida.

Como prevenir

Você pode ajudar a prevenir a apneia obstrutiva do sono mantendo um peso saudável.

Para reduzir os sintomas da apneia do sono, evite álcool e sedativos.

Como tratar

Para tratar a apneia obstrutiva do sono, muitas pessoas dormem com um dispositivo de pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP ) o  que força a abertura das vias aéreas através de um fluxo de ar contínuo, permitindo que você respire com mais facilidade.

Vale observar que quando adormecemos, todos os nossos músculos relaxam, incluindo os músculos que mantém a mandíbula para frente. Algumas pessoas com apneia obstrutiva do sono fecham parcialmente as vias aéreas quando a mandíbula se move para trás durante o sono.

Como diagnosticar

O exame do ronco, hoje ficou mais fácil e acessível, através da Polissonografia tipo 4, um oxímetro sem fio para você fazer o teste no conforto da sua casa .

Não normalize o ronco, trate-o o quanto antes.

Saúde, saúde, saúde!!!!

(Colaboração de Luiz Assunção, farmacêutico clínico, especialista em acompanhamento fármaco-terapêutico, especialista em gastroenterologia funcional e nutrigenômica).