‘Reality Z’ da Netflix é ruim, mas tem seus méritos

0
84
(Reprodução/internet)

A Netflix estreou recentemente uma série brasileira chamada ‘Reality Z’. A premissa da história é uma sacada ótima: a cidade do Rio de Janeiro começa a sofrer um atentando Zumbi, bem parecido com um fim do mundo nesse estilo, e os participantes de um reality show, estilo BBB, são os únicos sobreviventes e estão no lugar mais seguro da cidade.
De cara é possível ver que figurino e maquiagem são os dois pontos fortes da série, aliás, a direção de arte como um todo foi muito bem planejada e precisa ser reconhecida. De resto, bom… não tem resto. Todo o restante da série não dá para engolir. As atuações são frustrantes e até a apresentadora Sabrina Sato arrisca-se neste ramo, sem sucesso.
A série traz críticas, muitas vezes duras, à realidade que vivemos não só no Brasil, mas no mundo. E é por isso que devemos prestar atenção em alguns momentos da história, em algumas falas e pensamentos dos personagens. A presença de um personagem político na história não é por acaso.
Outro detalhe curioso é que a série faz você torcer pelos personagens, mesmo com o roteiro fraco em argumentos e mesmo com aquela sensação estranha de estar vendo algo que não passa verdade absoluta. Mesmo assim, a série vale a pena.
A negação em assistir começa, primeiramente, pelo fato de que é uma produção brasileira, e precisamos parar com isso. Por mais ruim que seja, a série existe, está em uma plataforma de alcance grandioso, apresenta pontos positivos e, mesmo que ofuscados pelos negativos, merecem ser vistos e analisados.
São 10 episódios de, no máximo 30 minutos cada. Dá para maratonar em uma noite e o gancho do último episódio deixa transparecer que uma segunda temporada possa estar engatilhada, mesmo sem nada ainda confirmado.

‘Explode Coração’ chega ao Globoplay
Para quem não gosta de séries e prefere acompanhar uma boa e velha novela, a partir de segunda-feira (22) ‘Explode Coração’ estará disponível no catálogo. Com 155 capítulos e texto de Glória Perez, a trama narra a trajetória de Dara e Igor, dois ciganos que foram prometidos ainda crianças.
A história que é de 1995 abordou o relacionamento através da internet e já discutia questões como essa, hoje consideradas comuns. Glória, aliás, sempre aborda em suas tramas questões culturais, que apresenta o diferente e está sempre à frente do seu tempo. Foi assim com ‘O Clone’, onde a clonagem humana era tema central; ‘Barriga de Aluguel’, onde uma mulher cedia a barriga para gerar o filho de outra e, assim por diante.
Vale a pena maratonar essa obra dos anos 90 que foi sucesso quando reprisada no Canal Viva. ‘A Favorita’ e ‘Tieta’ que chegaram no catálogo estão fazendo o maior sucesso e, com certeza, ‘Explode Coração’ vai seguir o mesmo caminho.

 

Publicado na edição nº 10494, de 20 a 23 de junho de 2020.