A arquitetura da fé bebedourense

0
412

Cláudia Braga

A Matriz de São João Batista foi construída no início do século XX. Conserva sua planta de tipo basilical em cruz latina, composta por nave central, transepto que se da entre duas capelas laterais e abside onde se localiza o altar-mor, característica da arquitetura românica.
Possui torre central vertical, simbolizando o desejo de espiritualidade, como se a matriz com sua torre pudesse tocar o céu. É toda envolvida por vitrais que a iluminam de um colorido diferente da luz normal do dia, características marcantes do estilo gótico.
A entrada principal da Matriz é emoldurada com vários arcos formando um portal, os quais surgiram dos antigos portais da Grécia.
Podemos então verificar a mistura de vários estilos, marcando o estilo eclético muito em vigência na época.
Assim como a Matriz, a Capela do Colégio Anjo da Guarda e a Igreja Santa Terezinha possuem essa mescla de estilos. Na capela do Colégio, por exemplo, encontra-se na fachada principal a rosácea, elemento muito usado no período gótico para transmitir a luz e dar a ascensão ao sagrado. Já a Igreja de Nossa Senhora Aparecida é mais moderna, com sua torre lateral onde podemos observar a representação da imagem de Nossa Senhora Aparecida com seu manto azul.

(Colaboração de Cláudia Braga, arquiteta bebedourense).

Publicado no Suplemento Especial de Final de Ano, edição nº 9639, dos dias 24 a 27 de dezembro de 2013.